domingo, 22 de novembro de 2015

POVO protegendo o GENERAL MOURÃO! Um paradoxo.

Lideranças e manifestantes que pediam impeachment e/ou intervenção se uniram ontem e se algemaram em torno do Boneco do GENERAL MOURÃO.
Na medida em que o governo e o próprio parlamento endurecem medidas anti-liberdade, o povo se vê encurralado.
Qualquer pessoa minimamente inteligente pôde perceber que a instalação da CUT no gramado e agressões das “mulheres negras” foi parte da estratégia para criar instabilidade no local – que antes era tranquilo e isento de conflitos violentos – para em seguida se retirar os manifestantes da frente do Congresso Nacional.

Os grupos já estavam incomodando e conseguiam cada vez mais espaço na mídia. A possibilidade de aliança com ruralistas e caminhoneiros, anunciada essa semana, também assustou muito a esquerda.

A imagem acima, dos manifestantes algemados ao redor do boneco do “general mourão”, é um paradoxo interessante. Militantes protegendo os “generais”. Quando, na realidade, imploram a estes por proteção.
Por certo não somos vagabundos nem saco de pancadas para subservientes da esquerda, estes sim, vagabundos sem compromisso laboral. Estão sempre à disposição de quem os paga não se importando com o mal que possam produzir no futuro.

Assim, mesmo sem as ameaças, a vida tem de seguir, todos têm famílias que merecem atenção. Mas não dispensaram o deboche para com os compromissados com o futuro, até o Congresso comemorou com iluminação vermelha, afinal, já esta vermelho há muito tempo.


Um deputado antecipou que juntaria sua “patota” para expulsar os manifestantes e por certo a “patota” paga se fez presente. Primeiro disfarçada de “consciência negra”, depois CUT e outros mercenários.


Houve agressão verbal, seguida de física, que não se agravou pela interferência de um manifestante policial que, fazendo uso legal de sua arma, evitou que a injusta agressão se transformasse em lesões mais graves.

Portanto, TODOS, TODOS os Parlamentares ficaram seriamente comprometidos por ação ou omissão nestes fatos vergonhosos, nenhum deles pode ficar sem o crivo critico da sociedade.

Quando táticas falham, é preciso revê-las e isso é urgente agora. Os comandantes militares já se pronunciaram a respeito, que estão satisfeitos com seu Ministro da Defesa e até se declarando amigos de longas datas. Claro, não poderia ser diferente. Eu não poria um gerente que não seguisse minha linha empresarial, neste caso COMUNISTA!


Quartéis devem ser o alvo. Neste ponto tudo já está dominado e sem armas, sem mídia, sem o povo nada acontecerá. Muito menos sem as Forças Armadas.
Se os comandantes comandados nada vêm de errado, outros estão vendo e, se for necessário intercederão por nós. Mas não se iludam, só conosco.


Nesta insanidade esquerdista onde Constituição, Leis, Decretos e Portarias são constantemente subjugados por medidas provisórias e “decretinhos” contradizendo outra legislação, não duvidem que usarão o disposto nos artigos 55 e 56 do Código Penal Militar, a Pena de Morte por fuzilamento. Sim, me dirão: Estas penas só em tempo de guerra e em crimes graves, que coloquem em risco o Estado. Eu respondo: Para o Estado “vermelho” já se viu que tudo é possível. 

MST ocupa a ponte sobre o Rio São Francisco e interrompe o tráfego de milhares de carros e caminhões . PRF nem apareceu.



Um comentário:

  1. Triste realidade....

    Quem poderá salvar a nação brasileira???

    ResponderExcluir