quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Villas Bôas, um general que deve ser contestado

Que haja a quebra da hierarquia, para o bem da Nação e seu povo,


Foi difícil para nós digerir a maneira como esquerdistas tramaram a exoneração do General Antônio Hamilton Martins Mourão que foi aceita sem contestação pelo Comandante do Exercito, general Villas Boas.


Eu até nutria certa simpatia por ele, mesmo sabendo que sua indicação para o Comando do Exercito Brasileiro exigia certa “cumplicidade” com o governo. Do contrário ele não seria nomeado.

Entre uma fala e outra eu via mensagens otimistas, na minha interpretação. Entendia que sinalizava a direção que o povo devia tomar, pelo menos os que almejam uma intervenção. Mas, quando disse que as Instituições estão funcionando, desiludi. Depois, na posse de Aldo Rebelo Ministro da Defesa, declarou sua antiga amizade com o comunista. Foi a bancarrota!


Lacaios subservientes da quadrilha de ladrões e assassinos.


Como o comandante de uma Força Militar que tem em sua missão a defesa da Pátria e seu povo pode declarar-se amigo de um comunista que agora Ministro da Defesa endossa um vídeo em que se declara “guerra” aos opositores destes ladrões encastelados no Poder?


Nenhum comentário:

Postar um comentário