quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Pobres vão comer arroz sem carne, diz Lula sobre crise brasileira

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concedeu uma entrevista ao jornal espanhol "El País" e, entre as declarações, afirmou que a população que se beneficiou dos programas sociais para sair da pobreza extrema não devem se preocupar em retroceder.  

Porém, terão que fazer alguns sacrifícios: "Em vez de comer carne todos os dias, pois um dia vão comer arroz, por assim dizer. Isso é passageiro", disse Lula. "Quando cheguei ao poder, tinha medo de terminar como [o ex-presidente polonês] Lech Walesa. Eu dizia a meus companheiros: não posso falhar, porque, se falhar, jamais outro trabalhador será presidente", revelou na entrevista publicada nesta quinta-feira (10). 
Como em ocasiões anteriores, ele desconversou quando perguntado se seria candidato em 2018: "gostaria que fosse outro. Mas, se tenho que me apresentar para evitar que alguém acabe com a inclusão social conseguida nesses anos, farei isso". 
Outro ponto abordado pelo jornal foi o pedido de impeachment da presidente Dilma, o qual Lula disse que "não tem nenhuma base legal ou jurídica". "O que a presidente fez foi o que todos os presidentes fazem alguma vez: financiar projetos sociais e pagar depois mediante o Estado", analisou Lula.  
noticias
Mas é muita cara de pau deste canalha, depois que a FRIBOI monopolizou o mercado de carnes os preços dispararam, impossibilitando os mais pobres terem carne na mesa mais de uma vez por mês. As benesses que o PT distribui com as diversas bolsas não dariam para comprar esta especiaria, já que a carne de 2ª se aproxima dos R$ 16,00 o quilo. De 1ª? nem pensar!



Um comentário: