quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Não é ameaça, é instinto de defesa contra vocês, SOCIEDADE.

CARTA ABERTA Á SOCIEDADE BRASILEIRA

O objetivo não é passar a mão e justificar o crime de ninguém
Os policiais militares do caso de ontem da COMUNIDADE DA PROVIDÊNCIA, não aparecem em imagens chocantes como faz parecer à imprensa. Aparecem ´´supostamente´´ cometendo fraude processual, na linguagem popular militar, ´´ENFEITANDO O PAVÃO´´.
A vitima não era um santo, um pastor evangélico, um padre, muito menos um trabalhador. Era um traficante local, fotografado várias vezes armado e com três passagens pela polícia.


Não existe nada que faça se chegar à conclusão que os policiais militares cometeram o crime de execução sumária. A principal testemunha do caso, que acha que tá prejudicando os PMs, na verdade está ajudando. Pois ela admite que o jovem fosse traficante e estava armado no momento que a polícia chegou.

Ela só questiona o fato dos policiais não ter levado ele preso, o que já é outra história, que não quero me alongar. As imagens não mostram um crime histórico como disse ontem a repórter da Globo. 


Mostram agentes públicos supostamente cometendo o crime de FRAUDE PROCESSUAL. Crime esse que eu não defendo, mas faço lembrar que é de uma nocividade extremamente menor que aqueles que a mídia, usurpando o trabalho do Poder Judiciário, apressa em realizar e condenar os agentes públicos como psicopatas frios e sanguinários.

Tenho certeza que mesmo não sendo perfeitos, provavelmente estão bem longe desse quadro demonizado pela imprensa. Situação totalmente oposta dos marginais que no dia anterior a esse fato da providência, uns 20 km longe dali, no subúrbio de Nova Iguaçu, arrastaram um policial militar vivo, amarrado por uma corda em uma carroça, puxada por tração animal, ainda vivo, enquanto agonizava, e estranhamente não vemos o mesmo show midiático. Mesma coisa tenho a dizer que nas últimas 72 horas, três agentes das forças de segurança do estado foram mortos de forma covarde em emboscadas simplesmente porque escolheram ser policiais. Eles são mortos porque escolheram defender você, seu filho, sua mãe, sua namorada, esposa. Nada além disso.


Escolheram defender uma população que vendo O FILME TROPA DE ELITE, compra o ideal Que BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO, levando o policial ao ledo engano que pode cometer algo acima de sua função legal, mas na primeira oportunidade a mesma sociedade se dispõe a condenar a morte sem qualquer processo legal esse agente, sem direito a ampla defesa e tudo que devemos ter direito dentro de um ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. Uma população na sua grande maioria covarde, que clama pedindo socorro contra os bandidos que tomaram conta da nossa sociedade, mas na primeira oportunidade que um policial faz algo fora do comum e aceitável pelo padrão legal, judicial e etc. aproveitam e apedrejam aqueles que são suas últimas linhas de defesa, antes que sua casa, seu patrimônio, seu filho, sejam violados pelo extinto demoníaco de traficantes, pedófilos, sequestradores, e ladrões.

Sociedade, continuem torcendo, rezando, fazendo promessa, para que todos os POLICIAIS BRASILEIROS CONTINUEM LOUCOS DEFENDENDO VOCÊS, PORQUE O DIA QUE NÓS DEIXARMOS DE SER LOUCO, CERTAMENTE VOCÊS ENLOUQUECERÃO.

JAMAIS ESQUEÇAM, FAZEMOS TUDO QUE PODEMOS, COM O POUCO RECURSO QUE TEMOS, POR VOCÊS. PRA TENTAR PROTEGER VOCÊS,DAMOS NOSSAS VIDAS.
Respeitosamente,

Um policial brasileiro qualquer.

O comentário idiota do século. "O PM não deveria ter matado o marginal da Providência e sim o prendido..."
Vocês acham que o PM é o magneto? Ou o Neo do Matrix? Quem para bala é o peito ou a cara!!! Se o marginal não fosse, iria o policial!!! Pra quem tá com pena? Vá agora ao Chapadão e comece à recolhê- los! Se você não queimar num pneu, depois volta e me conta como foi a experiência!!!



Consórcio QGIT — formado por Queiroz Galvão, Iesa e Tecna — suspendeu temporariamente a construção da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) 

RIO - A única obra mantida pela Petrobras no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí, está sendo paralisada esta semana. O consórcio QGIT — formado por Queiroz Galvão, Iesa e Tecna — suspendeu temporariamente a construção da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do empreendimento, alegando impactos financeiros insustentáveis sobre o contrato. A decisão resultará na demissão de 800 trabalhadores. A Petrobras afirma ter sido procurada, no último dia 24, pelo grupo de empresas, que propunha a renegociação do contrato e a suspensão das obras a partir de outubro. A estatal negou a repactuação, afirmando estar com suas obrigações em dia. E avisa que pode rescindir o contrato.
O QGIT explicou em nota que a decisão é consequência de “insustentáveis impactos sobre o contrato, decorrentes da crise econômica atual e de seus efeitos no câmbio e no mercado financeiro”. E diz que as negociações com a petroleira continuam, com o objetivo de retomar as atividades o mais breve possível. Queiroz Galvão e Iesa são investigadas pela Lava-Jato, e a última encontra-se em recuperação judicial.
A Petrobras diz estar tomando as medidas necessárias para que o consórcio não paralise as obras, evitando atrasos no projeto. E enfatiza que, caso o QGIT prossiga com as desmobilizações e a paralisação das atividades, aplicará as sanções previstas em contrato, podendo chegar à rescisão contratual. “Neste caso, será realizada uma nova contratação dos serviços remanescentes, buscando-se evitar qualquer impacto no cronograma de entrega da unidade”, frisa a estatal.
Segundo Rogério Assunção, diretor do Sindicato dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Montagem e Manutenção de Itaboraí (Sintramon), houve 520 demissões na segunda-feira — já a Petrobras fala em 650. Para ele, a situação é preocupante, pois dispensas recentes de outros funcionários pelo QGIT já mostravam cortes para enxugar custos do projeto.
— A explicação (para as demissões) é que precisam adequar custos. Na segunda-feira, houve 520 demissões. Entre agosto e setembro, já tinham demitido perto de cem. Eles contam com 900 a 950 trabalhadores, o que já era pouco perto do necessário para esta obra, onde deveriam atuar até 1.500 trabalhadores.
CONCLUSÃO PROMETIDA PARA 2017
Está prevista para hoje, diz Assunção, uma reunião entre o Sintramon e o Sindicato das Empresas de Engenharia de Montagem e Manutenção Industrial do Estado do Rio (Sindemon).
— O consórcio também deve participar do encontro. Até onde sei, a obra não está paralisada. Mas eles vêm enxugando gastos na obra, e isso pode, sim, levar à rescisão do contrato — conta Almir Gomes, advogado do Sindemon.
No fim de junho, quando a Petrobras anunciou seu novo Plano de Negócios 2015-2019, com R$ 130,3 bilhões em investimentos — o menor nível desde 2008 —, a estatal garantiu que, no caso do Comperj, seria concluída até outubro de 2017 ao menos a central de utilidades (geração de energia, água etc.) para permitir o início da operação da UPGN. A unidade será usada para processar o gás natural produzido no pré-sal.
Até quando este governo vai mentir e enganar o país nesta roubalheira sem fim na maior empresa brasileira? 


Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória?

MENTIRA! O PM É SEMPRE CULPADO SEM DIREIRO A DEFESA E CONTRADITÓRIO!


Nada melhor para os jornalísticos do que um videozinho feito pelos da comunidade, já na filmagem vão fazendo suas acusações e condenações como se peritos e donos da verdade fossem. Daí, é só enviar para uma “globosta” da vida e pronto. O enredo é endossado e os policiais mortos um dia antes, não precisam nem sequer ser mencionados.
Afinal, o que tem demais em arrastar um policial vivo até a morte? Se a própria mídia e sociedade o elenca como vitima NÃO inocente do conflito urbano.
Interessante que não vimos nenhum videozinho do policial sendo arrastado pelas ruas da “comunidade”, né? Poxa! Ai sim, daria uma ótima audiência neste espetáculo do horror.


No vídeo só vê uns disparos de pistola e um vagabundo caído! Qual o crime? Fraude processual talvez? Agora a Globo diz que foram "cenas revoltantes e históricas"? Ahhhh vtnc!!! Quem disse e pode provar que o cara não estava armado? E onde está escrito que você têm que esperar ele atirar primeiro? Se fosse em qualquer outro país sério, os caras seriam homenageados, população de merda que adora vagabundo, puta e viciado!!! Cada país têm o governante que merece, quem venham mais cem anos de PT e que se foda esse povinho de MERDA!!!
Porque não se gravou o confronto armado? Não, não interessa.

A imagem do vídeo pode nos induzir ao erro.
Na verdade o policial após alvejar o bandido em resposta a injusta agressão. Percebeu que a arma estava com o cão à retaguarda e na mão do vagabundo. Temendo um disparo acidental por efeito de espasmos musculares do elemento abatido, o policial tentou tirar a arma da mão do mesmo. Percebendo que seria impossível pois o meliante estava fazendo força inconsciente, ele pegou a arma e tentou desarmar apontando pro alto visto que para baixo poderia ferir alguém! Devido ao pouco treinamento do policial porque a polícia não providenciou isso, a adrenalina do local e a arma ser diferente daquela que ele fez o curso acabou ocorrendo o disparo. Por isso é precipitado julgar, isso compete a Justiça.

Ta aí o coitadinho que morreu na providência! O PM Bruno que foi baleado, amarrado e arrastado pelas ruas da favela em Nova Iguaçu por "dimenores" e ninguém fala nada. Um absurdo!
Ei Freixo, Wagner Montes, Rede Globo, direitos humanos, olha ele aí!!! Olhem o inocente de vocês...façam um favor seus filhos da puta, LEVEM PRA CASA!!! Pobre jovenzinho da Providência, só TRAFICA, VICIA e MATA o filho dos outros, fora isso era um cara legal...


Elas tá de arma em punho, a mesma que o policial colocou na mão dele. Engraçado, né? Mas tem um video também, ele em pleno exercicio da profissão. TRAFICANTE!

                                  Olha bem o rostinho do "dimenó".

Alô policiólogos/maconhólogos de plantão, não confundam CU com BUNDA!!!
O auto de resistência consiste em repelir a "injusta agressão ATUAL OU IMINENTE"!!! Se bater de frente com o marginal armado, não precisa esperar ele atirar!!! Ou se ele estiver atirando ou ameaçando atirar em terceiros, É VALA PRA ELE!!! OK? Quanto à correr um inquérito, tudo bem, mas culpar os policiais imediatamente é absurdo!!! NÃO HAVIA NECESSIDADE DE DISPAROS!!! Eles podem sim estar tentando retirar a arma do criminoso e de mais à mais, estudante é que não era, portanto já foi tarde!!!

Só quem está na guerra sabe o que está ocorrendo!!! Ficar no ar condicionado ou no tecladinho falando é mole!!! Não temos que reforçar o discurso do inimigo!!! Para mim não houve nada e ponto final!!! Não apóio a morte de inocentes, mas vagabundos, pode pegar e colocar num moedor de carne gigante que estou cagando e andando para eles!!! A sociedade têm que escolher se quer uma polícia combativa ou se quer tomar porrada, coronhada, perder patrimônio e ver sua mulher estrupada por essas tralhas...se querem guerra, fechem os olhinhos e nos apóiem!!!


Viu a morte do policial em destaque? Claro que não, a sociedade não presta atenção nisso.

Um jovem policial foi torturado até à morte, o Extra noticiou que "um policial foi amarrado e morto com um tiro", somente isso!...Essa é a mídia que nos temos, manipula, minimiza ou aumenta um fato da forma que lhes convêm! O que vamos esperar? Odeiam a polícia e o que ela representa? Sim! Vão crucificar os jovens policiais que prestaram um grande serviço à sociedade tirando um marginal das ruas! A narradora do vídeo, diz que "os meninos deveriam juntar nos policiais", à que meninos ela se refere? Crianças? NÃO! traficantes!!! Essa é a parte podre da sociedade, mídia e adoradores de vagabundos unidos!!! A saída? Guerra à eles, boicote, tolerância zero com seus erros, pegou na pista, põe pra fuder e ponto final!!!

Isso sim vende jornal, jornal que também serve pra limpar a bunda.


Mas tão logo aconteceu, já previmos o passo seguinte, sair do "buraco" e tentar incendiar ônibus,não conseguindo, os apedrejaram. Os mesmos ônibus que a população trabalhadora usa para seu ir e vir ao trabalho, população que deveria questionar essas "verdades" mentirosa.



Consintam pelo menos que o PM, que teoricamente tenha errado, tenha um julgamento justo com todos os direitos de defesa e contraditório permitidos aos que arrastaram um policial até a morte. Afinal, saimos desta mesma sociedade que nos crucifica como se assassinos fôssemos e que os assassinos seriam "vitimas".




Já elegeu seu delinquente "dimenó" vitima de hoje?


Medo. Esse foi o sentimento de ontem quando estava voltando pra casa por volta das 17 hrs em um 483 - Penha/Pq.União e um grupo de 20 "crianças" entraram no ônibus, pela porta de trás...pedindo educadamente com pedras nas mãos para entrar. 

Alguns minutos depois, tudo aconteceu ao mesmo tempo: gritaria, cantorias de funk, quebra quebra, briga entre eles, agressões a passageiros, gritaria, cheiro de maconha no ar... Próximo à entrada do túnel Santa Bárbara, sentido Centro virou um pandemônio! Eu e outros passageiros tentamos descer pela frente, duas das crianças bloquearam nossa saída com pedras nas mãos mandando que entrássemos de novo no ônibus. Ameaçando "vai morrer todo mundo" eles se espalharam pelo ônibus, mais briga entre eles...mais quebra quebra...até que houve um tiro e todo mundo se jogou no chão, as crianças riam muito da cara de medo das pessoas, muita gritaria. O ônibus foi obrigado a parar por um policial, um apenas que estava na entrada do túnel Santa Bárbara... até que começou o cheiro de fogo na traseira do ônibus...quando paramos, o ônibus bateu em dois carros, muita gritaria, todo mundo começou a pular a roleta e se pisar na parte da frente do ônibus... DESCE, DESCE TÁ PEGANDO FOGO! Eu e outras pessoas gritamos para poder sair! 
Do lado de fora do ônibus, uns 20 passageiros, inclusive eu olhávamos pra dentro do ônibus sem conseguir acreditar naquilo! Alguns choravam, outros queriam entrar de novo e agredir aqueles monstros que se passam por crianças! O único policial com a arma em punho, apontava pro ônibus e gritava ordens para o resto dos passageiros descerem pela frente e as crianças permanecerem dentro do ônibus na parte de trás! Os projetos de monstros riam de dentro do ônibus, xingando a nós e ao policial! Muitos dos passageiros, inclusive eu ligamos para a Polícia pedindo ajuda, fiquei no local por mais uns 10 minutos ... A confusão era enorme. O desespero do único policial no local era enorme! Quando tive a certeza que aqueles monstros estavam contidos dentro do ônibus, eu e mais duas passageiras saímos de lá andando, no sentido contrário dos carros, tremendo de medo e pânico! 
A raiva e medo que estou sentindo até agora não passou! Lembrar das expressões de maldade e prazer em machucar de seus rostos só me dá mais certeza de que a maldade existe dentro de cada um, e você escolhe o que quer ser! Mais uma vez afirmo aqui é a quem me perguntar: não são crianças, não é falta de oportunidade! São baderneiros, são bandidos, são monstros! E só há um lugar para gente assim: morto!

Isabella

ALERTA PARA OS GENERAIS DA ATIVA E DA RESERVA


Quem defender a posse de Michel Temer no lugar da Dilma seja civil ou militar, está, queira ou não, sendo inocente útil de um sistema político falido e corrupto.

Que haja inocentes úteis entre os civis é compreensível, já que eles concentram milhões de pessoas. Mas que generais façam esse papel é inadmissível. Aliar-se aos corruptos para se livrar do PT? Isso é fazer política ideológica da pior categoria.

Essa possibilidade execrável aparece no artigo do Alerta Total de 28 set:Petelândia teme "golpe militar" do Temer? Como o autor da matéria é um jornalista confiável temos que levar a sério esse alerta.

No lugar  de fazer aliança com os corruptos do PMDB, prezados generais, seria muito racional convocar novas eleições para a Presidência e o Congresso, devidamente fiscalizadas, inclusive por generais da reserva se os da ativa não tiverem permissão para isso.

Uma boa tarefa para todos os membros das nossas FFAA seria fiscalizar os políticos, ao invés de se aliar a eles. Se as FFAA são nosso último reduto ético ainda vivo neste país, espera-se delas uma conduta ética exemplar.

Existem generais da reserva combatendo a corrupção. Quem sabe alguns generais da ativa se motivem a fazer o mesmo. Que os generais da reserva, pressionem então seus colegas da ativa.

Patriotismo através de uma aliança  com essa cúpula do PMDB? Isso é patriotismo ou traição à Pátria?


Ideologia Zero, Simulacro Zero.

Mtnos Calil, Psicanalista e Coordenador  do Instituto Mãos Limpas Brasil.
Texto no Alerta Total

terça-feira, 29 de setembro de 2015

PM! Tua missão é arrecadar fraldas!

POLICIAIS cariocas têm que ARRECADAR fraldas geriátricas por determinação de comando. 

Segundo denúncia feita pelos sites sosbombeirosrj.com e sospoliciais.com  o Comando da Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro estipulou metas para arrecadação de fraldas geriátricas. 

O site sosbombeirosrj, ligado aos bombeiros do Rio, destaca que recentemente a polícia militar carioca foi manchete na imprensa por conta de desvios de recursos e outros ilícitos relacionados a hospitais e clinicas de saúde. 
O ofício enviado por determinação do coronel Andre Luiz Belloni Gomes, comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária, não esclarece como será realizada a arrecadação, se os policiais deverão se cotizar ou se doações serão solicitadas em farmácias e empresas nas redondezas de cada companhia.
O material deverá, de acordo com a determinação, ser entregue até 16 de julho na Academia de Polícia para após isso ser direcionado para os hospitais da polícia militar do Rio de Janeiro.

Deputado propõe mudanças SIGNIFICATIVAS para as Forças Armadas.


Mais uma proposta do cabo Daciolo surpreende militares da cúpula das Forças Armadas.
Uma série de mudanças para os militares das Forças Armadas, como a previsão de representação por meio de associações de militares, modificações na questão da “dedicação exclusiva” e na própria jornada de trabalho, têm sido colocadas em pauta no Congresso Nacional.
Porém, o que se percebe na prática é que as propostas que não partem de dentro das próprias Forças Armadas ou do Ministério da Defesa são discretamente soterradas. A equipe da Revista Sociedade Militar questionou um deputado federal sobre a possível inclusão dos militares federais na lei que trata da representação por meio de associações (veja aqui), inicialmente elaborada visando os militares estaduais. O parlamentar nos disse que não tinha nada contra. Mas, que se a inclusão não fosse feita com muito cuidado poderia acarretar um grande risco do projeto ser “soterrado” pela influencia do alto comando das Forças Armadas.



Quem pensa que os generais não tem mais influencia política se engana muito. O próprio cancelamento da construção do Monumento em memória de João Goulart (veja aqui) é uma das mais recentes provas desse poder, que é discreto, mas gigantesco.
O deputado Daciolo apresentou duas propostas seguidas nesse mês de setembro. A primeira tenta proporcionar a todos os militares, sem exceção, o status de cidadão pleno. O que atualmente não existe, na medida em que soldados e marinheiros prestando serviço militar inicial não têm o direito de votar. O deputado propõe que militares conscritos tenham o direito ao voto.
A segunda proposta de Daciolo pretende dar aos militares o direito à estabilidade com 3 anos de serviço (veja aqui). Atualmente a estabilidade só ocorre após um decênio. Daciolo alega que a Constituição prevê que funcionários públicos concursados ganhem a estabilidade após 3 anos e que, assim, os militares mais uma vez são prejudicados pela legislação atual.
“É o caso de praças concursados que, de acordo com a legislação atual, só tem direito à estabilidade funcional após 10 anos de serviços. Contudo, a CF determina, no caput do Art 41, que “São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público.”



O deputado Cabo Daciolo tem grande parte de suas proposições direcionadas a ampliação de direitos para as camadas de base das forças armadas e auxiliares. Há ainda outras propostas em seu “forno”. Estas deixam aterrorizados os generais e coronéis mais conservadores. Entre elas citamos a carreira única para os MILITARES, que em tese proporcionaria a todos os militares a possibilidade de galgar os postos superiores.
Link: Sociedade Militar



Exército reúne-se para discutir crise política e sem-terras “atípicos”?


Por causa de nossa traumática ditadura, qualquer movimentação militar menos esclarecida levanta desconfianças. O Antagonista apurou que o Alto Comando do Exército está se reunindo nesta semana. Irão discutir a crise econômica e política, como a Lava Jato vem interferindo em obras de infraestrutura com a participação de militares, além de estranhos acampamentos de sem-terra considerados “atípicos”. Para isso, usarão um relatório preparado pelo centro de inteligência da corporação. Torçamos para que, ao final do encontro, tragam a público qualquer entendimento que tiverem sobre todos estes temas.
Link: implicante



O gaúcho Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, 63 anos, é o chefe de 217 mil militares. Comandante do Exército desde o último mês de fevereiro, ele enfrenta duas das missões mais difíceis de uma carreira iniciada em 1967: o corte orçamentário que atinge os projetos definidos como estratégicos pela Força e a ausência de reajustes da categoria. “Corremos o risco de retroceder 30, 40 anos na indústria de defesa”, disse Villas Bôas. Durante entrevista exclusiva na manhã da última sexta-feira, o general também lamentou a defasagem dos rendimentos da tropa, principalmente se comparados aos de outras carreiras.

Preocupado com a redução de verbas e investimentos ele deve estar mesmo, assim como os políticos da base aliada ao PT com os cargos que podem ser suprimidos. Quanto aos acampamentos de sem terras considerados atípicos, há anos vem acontecendo sem que nenhuma interferência seja feita por parte do responsável pela Soberania Nacional. As ameaças ao povo brasileiro aconteceram de forma ostensiva e perigosa, armas estão entrando descaradamente e abastecendo os traficantes. No Rio de Janeiro é possível vislumbrar o crescimento de fuzis, relatos dão conta de 20 meliantes circulando pelas ruas, todos com armamento de guerra.

Conhece melhor guarda para armas que nos redutos do tráfico? Todos sabem que estão lá, mas lá continuam.

Não enumerar aqui os roubos que os políticos, equivalentes a quadrilhas, se especializaram, está estampado diariamente nas redes sociais.


Não entendi o porque de ser comentada a operação “Lava Jato”, me pareceu estar direcionando a culpa da crise econômica e política ao Juiz Sergio Moro,  à Polícia e Promotores Federais envolvidos.  

O que esperar deles se estão no governo?

‘QUARTEL’ PALÁCIO DO PLANALTO TEM 1.853 MILITARES
Vítima de prisão e tortura na ditadura, a presidente Dilma aprecia a companhia de militares. Quase metade dos ocupantes de cargos na Presidência da República é de militares das Forças Armadas, em especial do Exército, o que torna o Palácio do Planalto uma espécie de quartel. Dos 4.192 servidores do Planalto, 1.853 são militares cedidos e mais de mil ocupam funções e “cargos de confiança” da presidente.

Quem seriam estes “mais de mil que ocupam funções e cargos de confiança”? Por certo não seriam praças nem oficiais subalternos e intermediários.

Sinceramente espero que os "Kiwi" estejam presentes nesta reunião, pois, de "melancias" já estamos de saco cheio.



Dilma diz na ONU que Brasil não possui problemas estruturais e tem como superar dificuldades


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira, em discurso na Assembleia-Geral da ONU, que o Brasil atravessa problemas conjunturais, e não estruturais, e tem condições de superar as dificuldades, pois a economia é mais forte do que há alguns anos.
Primeira chefe de Estado a discursar na 70ª Assembleia-Geral, Dilma dedicou parte de sua fala à política de ajuste fiscal adotada pelo governo para equilibrar as contas públicas, que, segunda ela, vai garantir a retomada do crescimento.
"Propusemos cortes drásticos de despesas e redefinimos nossas receitas. Todas essas iniciativas visam reorganizar o quadro fiscal, reduzir a inflação, para consolidar a estabilidade macroeconômica, aumentar a confiança na economia e garantir a retomada do crescimento com distribuição de renda", disse na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.
Em meio a um quadro de recessão econômica e crise política, Dilma disse que o país tem condições de superar as dificuldades atuais, pois conta com uma economia "mais forte, sólida e resiliente do que há alguns anos". Segundo a presidente, o Brasil não tem problemas estruturais graves, mas sim conjunturais.
Dilma, no entanto, afirmou que a política econômica que vinha sendo adotada no país se esgotou por fatores internos e externos.
"Por seis anos, adotamos um amplo conjunto de medidas reduzindo impostos, ampliando o crédito, reforçando o investimento e o consumo das famílias. Esse esforço chegou a um limite tanto por razões fiscais internas como por aquelas relacionadas ao quadro externo", disse
Dilma também fez menção em seu pronunciamento ao combate à corrupção, dizendo que não é tolerada pelo governo nem a sociedade, e defendeu as conquistas democráticas no país.
"Queremos um país em que os governantes se comportem rigorosamente segundo suas atribuições, sem ceder a excessos. Em que os juízes julguem com liberdade e imparcialidade, sem pressões de qualquer natureza e desligados de paixões político-partidárias, jamais transigindo com a presunção da inocência de quaisquer cidadãos", afirmou.
REFORMA DA ONU E REFUGIADOS
No discurso, Dilma também reiterou apelo feito anteriormente em defesa de uma reforma no Conselho de Segurança da ONU para promover a inclusão de novos países membros, permanentes e não permanentes -uma antiga demanda do governo brasileiro-, e fez menção à crise de refugiados no mundo.
"Em um mundo onde circulam, livremente, mercadorias, capitais, informações e ideias, é absurdo impedir o livre trânsito de pessoas", disse a presidente, em referência à atual crise de refugiados sírios e de outros países em guerra no Oriente Médio e norte da África.
(Texto de Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro) - economia e negocios

Por seu discurso fica claro que o problema não é só necessidade de Intervenção já, é também de INTERNAÇÃO já!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

No que depender de um comandante empossado por quem nos destroi, estamos perdidos.


O gaúcho Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, 63 anos, é o chefe de 217 mil militares. Comandante do Exército desde o último mês de fevereiro, ele enfrenta duas das missões mais difíceis de uma carreira iniciada em 1967: o corte orçamentário que atinge os projetos definidos como estratégicos pela Força e a ausência de reajustes da categoria. “Corremos o risco de retroceder 30, 40 anos na indústria de defesa”, disse Villas Bôas. Durante entrevista exclusiva na manhã da última sexta-feira, o general também lamentou a defasagem dos rendimentos da tropa, principalmente se comparados aos de outras carreiras.

Villas Bôas teme que todos os projetos estratégicos — que incluem defesa antiaérea e cibernética, proteção das fronteiras, renovação da frota de veículos — se percam por falta de dinheiro. Ao longo de 90 minutos, no gabinete principal do Quartel-General do Exército, Villas Bôas falou pela primeira vez com um veículo de imprensa. Ele disse não haver chance de os militares retomarem o poder no Brasil, elogiou o ministro da Defesa, Jaques Wagner, e disse que o país precisa de uma liderança efetiva no futuro. “Alguém com um discurso que não tenha um caráter messiânico — e é até um perigo nessas circunstâncias. Alguém que as pessoas identifiquem como uma referência.”

É curioso ver essas manifestações. Em São Paulo, em frente ao Quartel-General, tem um pessoal acampado permanentemente. Eles pedem “intervenção militar constitucional” (risos)

Devemos considerar a Instituição, não os homensestes podem estar dotados de vaidades e/ou interesses que podem desmerecê-los.


O ofício 8122/2014/PRDF, datado de 30 de outubro, assinado pela procuradora da República Eliana Pires Rocha, foi primeiro encaminhado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que este, como manda o protocolo, o encaminhe ao destinatário final – o general Enzo Peri.
A procuradora informa ter chegado ao órgão duas representações contra o comandante do Exército. As representações dizem respeito apenas à Medalha do Pacificador conferida ao ex-deputado mensaleiro José Genoino (PT-SP), corrupto transitado em julgado. Mas a procuradora encontrou outros casos.
Eliana Pires Rocha lembra em sua comunicação que a Medalha do Pacificador – considerada uma das principais honrarias do Exército Brasileiro – foi concedida a outros condenados por corrupção no processo do mensalão, sem que tenham sido cassadas até este momento, como os ex-deputados João Paulo Cunha (PT-SP) e Valdemar Costa Neto (PR-SP). Ela também menciona o fato de o ex-ministro da Casa Civil do governo Lula, José Dirceu, considerado o chefe da quadrilha do mensalão e condenado no Supremo Tribunal Federal, ter sido agraciado com a Ordem do Mérito Militar, no Grau de Grande Oficial. O ex-deputado Roberto Jefferson, outro condenado no mensalão em sentença transitada em julgado, é “comendador” da Ordem do Mérito Militar.
O decreto 4.207/2003 determina a exclusão imediata de agraciados com a Medalha do Pacificador de condenados pela Justiça do Brasil, em qualquer foro, em sentença transitada em julgado, “por crimes contra a integridade e a soberania nacionais ou atentado contra o erário, as instituições e a sociedade brasileira”. Pelo decreto, “a cassação será feita ‘ex officio’ em ato do comandante do Exército em exercício. Já o decreto 3.522/2000, salienta a procuradora Eliana Pires Rocha em seu ofício, determina a exclusão da Ordem do Mérito Militar de agraciados que tenham cometidos os crimes já mencionados.
 Link: montedo

Após uma ação ajuizada no ministério público federal ,por parte de militares de brio que receberam a medalha de pacificador com palma , que se sentiram desprestigiados por criminosos , usurpadores , condenados e sentenciados estarem portando a credencial nobre, e pelo fato de comandantes vendidos , comunistas que se quer tiveram a hombridade de cumprir o que o artigo determina ,que seja cassada a medalha em caso de condenação .
Vergonhosamente após a omissão, o ministério público determinou o que já era de fato responsabilidade da força concedente da medalha, a cassação da mesma!
A cassação só passa a ter efeito após a publicação em diário oficial da União!
Devemos prestigiar os nobres e bravos militares, que receberam a condecoração merecida, e repudiar a omissão de comandantes que não cumpriram com o dever!
Vergonhosamente o ministério público teve que deferir!
 Gilliard

Há anos estranhamos a não cassação das medalhas conferidas a marginais, hoje condenados em sentença transitada em julgado. O então Comandante do Exercito hesitou e não cumpriu seu Dever, prevaricando em sua obrigação de fazer, passou a bola ao seu sucessor que só cumpriu ao ser pressionado Procuradoria da República.
Caros Companheiros, um forte abraço. Como os amigos sabem em 10 de março deste ano, entrei com uma representação junto ao MPF pedindo providencias para que fosse  cassada da Medalha do Pacificador concedida ao mensaleiro Genoino. O MPF acolheu o meu pedido e abriu um Inquérito Civil, que após a análise do mérito e os procedimentos de praxe, enviou seu relatório à Procuradoria Geral da República que expediu ofício (em anexo)  endereçado ao Comandante do Exercito, dando-lhe prazo de quinze dias para responder quais providencias foram ou vem sendo tomadas frente aos referidos condenados a fim de dar atendimento às normas regulamentares. Como você pode ver  o ofício é datado de 30 de outubro, o que significa que o prazo está se esgotado e até a próxima Segunda Feira o Cmt do Ex terá que dar  uma resposta. Solicito que divulguem a notícia, pois é do interesse de todos.Um forte abraço. Moézia.
Link: Aqui