segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Avalanche


A revolução em andamento no país é imparável.

Como uma avalanche, já está no meio da encosta.

Em vão os esforços de teóricos, barrentos e outros peçonhentos.

É evidente a podridão da classe política.


Por mais tolerante que seja a dona Onça, uma hora será obrigada a intervir.


Se não por patriotismo mas para salvar a própria pele.

Hoje na zona de conforto, arruma pretextos para não agir.


Com o agravamento da crise econômica, a política parecera brincadeira infantil.

Entre pagar impostos e comer, as pessoas preferirão se alimentar.

“Pagar impostos para serem desviados por esse ladrões?!”

Uma hora chegaremos ao ponto de ruptura. A polícia descerá o cassetete democrático no bando de vândalos arruaceiros.

Pessoas comuns darão tapas nos políticos.

E nas eleições, mesmo com urnas eletrônicas fraudáveis (ou fraudadas?), o partido do trambique e seus aliados serão destroçados.


Se chegarmos até lá.

Carlos Maurício Mantiqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário