sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Juro! Uma História percorreu minha mente, me emocionei.

Sou calejado pela vida, julgava não haver sentimentos que minha face pudesse expressar, mas sou sim capaz de me expressar sem nada dizer. É só alguém mais atento ter me observado durante a solenidade de Colação de Grau de meu Sobrinho, ainda me emociono fácil.


Há mais de duas décadas chegava ele a este mundo, o “orelhudinho” filho de minha irmã, meu sobrinho. Menino de pouca conversa, mas que, para quem o observasse, já demonstrava a que veio. Seu rosto quase sem sorriso demonstrava sua alegria contagiante. Uma alegria que vem de dentro de seu ser, veio para vencer e não esmorecer.


Reconheço hoje o labor de seus Pais, já que no inicio de sua jornada acadêmica foi aprovado na UFRJ, mas perdeu a vaga para um cotista. Como eu disse antes, os Pais. Sim, os Pais são merecedores desse sucesso que meu sobrinho alcançou. Dedicação, zelo e trabalho foram os ingredientes que proporcionaram os momentos acadêmicos de Pedro.


Vi na fala dos que discursaram na solenidade que a PUC/RJ. Apesar de cara, foi o melhor investimento, talvez na UFRJ, embora “gratuita”, fosse mais cara na formação moral.

O Patrono da Turma depositou confiança nos formando no sentido de melhorar o Brasil, combater a corrupção e pautar pela isenção de ideologias. Ganhou meu apreço.

Com uma desenvoltura que eu nunca tinha visto, mostrou que sua formação foi por excelência, tendo a oratória do bom advogado se incrustado na sua timidez. O Juramento da Turma de Bacharéis em Direito PUC/RJ 2015.


O Formando que discursou em nome da Turma, fez um relato imparcial, mas, não deixando de frisar sobre nossas Instituições corrompidas. Meu Deus, não me contive! Disfarcei, mas lagrimas teimaram em rolar em meu rosto. Tava ali tudo que sonho, uma juventude sã e sadia ideologicamente, que sabe que, apesar das diferenças, somos todos iguais.

Por fim Pedro é chamado para receber seu Diploma conquistado a tanto custo, um mérito que se fez merecedor, notado pela referencias da Turma pelo seu nome.


Com uma descontração que eu nunca tinha visto no serio e sisudo Pedro, agora, como uma criança, pulava de alegria pelo feito acadêmico alcançado. Novos caminhos o esperam, e sei que ele os aceitará normalmente como sempre fez. Vencerá e, tenho certeza no meu “olhar clinico” que fará a diferença, a diferença do mérito que sempre valorizou.


O Dez concedido pela Bancada que julgou sua monografia comprovou isso.


Afinal, um dia O Juiz Sergio Moro precisará de um substituto.

Um comentário:

  1. Parabens seja muito feliz com esse novo passo na sua vida Deus o abençõe.

    ResponderExcluir