sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

OS O PROFETA MANTEGA, ÍCONE DA ESCOLA “DESENVOLVIMENTISTA”

Guido Mantega foi um dos ministros da Fazenda que ficaram por mais tempo no cargo. O homem assumiu quando Lula era o presidente ainda, o que é sempre importante de lembrar. Nenhum país, nem mesmo a Nova Zelândia ou a Suíça, passaria impune por algo assim.
A capacidade de estrago do ícone da escola “desenvolvimentista” é simplesmente incalculável. Os inflacionistas da Unicamp conseguiriam quebrar até um país desenvolvido; no Brasil, então, é natural que o cenário seja de destruição à lá Mad Max.
Os economistas sérios e os investidores passaram a rir das previsões de Mantega, mas não deveriam. O problema com um Mantega ou uma Dilma da vida é que chegaram ao poder. Por isso é impossível ter pena de sua estupidez: pois ela custa muito caro a inocentes, principalmente para os mais pobres.
Pois bem: Mantega, enquanto ajudava a inflar artificialmente a economia, preparando a bomba-relógio que iria explodir, dizia que nosso PIB cresceria 5% ao ano. Em 2015 ele deve cair quase 4%, um erro de “apenas” nove pontos percentuais. Não é para qualquer um. Um jumento poderia dar uma estimativa mais próxima da realidade.
E em uma de suas últimas “profecias” antes de deixar o cargo, Mantega disse que iria quebrar a cara quem apostasse na alta do dólar com Dilma vencedora para um segundo mandato. Eis o que aconteceu, contrastando em duas imagens o “alerta” do “desenvolvimentista” e a realidade:



Isso foi em 19 de outubro de 2014. Agora vejamos a capa do GLOBO de hoje:


O homem, quando erra (ou seja, o tempo todo), resolve errar por uma margem abismal. Não é algo que se faz do nada, sem esforço, sem décadas de preparação. Isso é coisa de quem teve a capacidade de análise econômica completamente destruída pela ideologia. É algo que só uma Unicamp da vida consegue.

Já eu, economista “austríaco”, disse na mesma época de Mantega que, se Dilma ganhasse, era bom levar logo os filhos para a Disney, pois com o dólar acima de R$ 3 não seria nada fácil. Acabei subestimando a capacidade de estrago de Dilma, e o dólar realmente chegou logo a esse patamar, mas depois continuou em disparada e encostou em R$ 4.
Um blog chapa-branca, daqueles bancados pelas estatais, chegou a me ridicularizar, falando que “o Pateta da direita” afirmava que não daria mais para visitar o Mickey se Dilma ganhasse. O tempo, amigo da razão e inimigo do petrolão, mostrou quem estava certo.
Hoje, vivo nos Estados Unidos com minhas humildes economias dolarizadas, enquanto o típico eleitor do PT teve que dar mesmo adeus ao Pateta, à exceção dos ricos que mamam nas tetas estatais e visitam a Disney com o nosso dinheiro.
Para uma previsão razoável, duas coisas são necessárias, ao menos: independência de julgamento e capacidade de análise. Economistas ligados ao PT não possuem nem uma coisa, nem outra. São dominados pelos interesses partidários, e lhes faltam os instrumentos adequados de análise, pois “aprenderam” economia em lugares como a Unicamp ou a UFRJ.
Depois de todos esses erros grosseiros, não pense o leitor que essa gente aprendeu a lição, que está mais humilde, revendo seus pontos. Nada mais falso! Belluzzo, por exemplo, continua por aí, dando pitacos idiotas, como se não tivesse nada a ver com a lambança toda. E os inflacionistas continuam clamando por… mais gastos públicos, mais crédito público, menos juros, i.e., mais do veneno que nos trouxe até aqui, a esse estado terminal.
Guido Mantega mesmo saiu da toca e se manifestou sobre a escolha de Nelson Barbosa, um deles, para o ministério da Fazenda. Disse que era “a pessoa certa” para tocar as medidas econômicas necessárias para reaquecer a atividade. Ou seja: não entenderam nada mesmo. E vão afundar ainda mais o Brasil.
O “profeta” Mantega, o mesmo da previsão acima, diz que “agora vai”. Eu digo que “agora vai” sim, direto pro brejo. O leitor é livre para acreditar em quem quiser. Só não estará livre das consequências das novas trapalhadas “desenvolvimentistas”. Quem avisa, amigo é. Bye-bye, Mickey! E preparem-se para um pãozinho francês a preço de caviar…
PS: Diante de todo esse estrago causado por essa turma, ainda tem gente que acha que uma hostilizada básica em locais públicos, umas simples vaias a esses que destruíram nosso país, são atitudes condenáveis de “intolerantes”? Já eu penso que é o mínimo que essa gente merece passar por tudo de ruim que fez ao Brasil. Quem tem boca vaia “desenvolvimentistas”!

Nenhum comentário:

Postar um comentário