quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Macri e a SENSATEZ. Algo que falta por aqui.

Essa semana a ARGENTINA abaixou impostos. O presidente Mauricio Macri divulgou nessa quinta-feira, 18 de fevereiro,  a redução do imposto de renda pra os cidadãos argentinos.
O anúncio é realizado em meio à enorme pressão dos sindicatos por reajustes salariais para os trabalhadores.  A inflação em 2015 ultrapassou 30% e Macri herdou um caminhão de problemas. Estima-se que deve estabelecer uma meta de no máximo 25% de inflação para esse ano. Mas, ao menor vacilo corre o risco de ser responsabilizado pelas conseqüências dos erros de sua antecessora, que exercia um governo ideológico, como  seus apoiadores, Dilma, Morales e Maduro.
Macri elevou para 2 mil dólares a faixa de isenção do imposto de renda no país, cerca de 8 mil reais. Antes a faixa de isenção ia apenas até quem recebia USS 4 mil, cerca de 16 mil reais mensais.
Jornais brasileiros, na tentativa de induzir o leitor a acreditar que MACRI quer privilegiar apenas a classe média, divulgaram texto sutil e altamente tendencioso.
Veja abaixo a manchete de O GLOBO

No Brasil quem recebe mais de 2.2 mil reais é obrigado a declarar o Imposto de Renda. No Brasil quem recebe R$ 1064 é considerado classe média.

Nenhum comentário:

Postar um comentário