sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Moro, sua difícil luta contra a impunidade e a caçada da Lava Jato aos corruptopatas maiores


O Juiz Moro e a Força Tarefa da Lava Jato até agora mais longe do que qualquer  brasileiro imaginaria que uma Força Judicial e Policial pudessem ir.
No entanto, ainda faltam muitas coisas, a começar pela prisão dos grandes meliantes, que devido aos esquemas Dilmistas/LulistasJanotzpistas/congresso/vendido, parece estar longe se se tornar um fato real.
No entanto, enquanto houver Moro e Força Tarefa, a possibilidade de prisão pelo menos do moluso 51 ainda não está totalmente descartada.
Entrentanto, o que mais pesa sobre tudo isso é a DITA CUJA LEI E A LENTIDÃO DO JUDICIÁRIO ARCAICO EM SEUS MÉTODOS.
Porém, por trabalhar certo e de tanto bater, Moro e Força Tarefa conseguiram uma pequena mas expressiva vitória, por incrível que pareça, no bolivariano STF.

O SITE JOTA.INFO ASSIM INFORMA,
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, afirmou que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quarta-feira (17/02) fecha uma janela de impunidade.
O STF mudou sua jurisprudência e passou agora a entender que a prisão de um condenado após a decisão do segundo grau não viola o princípio da presunção de inocência.
“Eu acho que fecha uma grande janela de impunidade. Fechando essa janela de impunidade, pode haver um recado mais geral de que o sistema está mudando, e que a impunidade não será mais uma regra”, afirmou, em entrevista ao JOTA.
A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) propôs ao Congresso Nacional uma alteração legislativa para permitir a execução antecipada da sentença em casos de crimes graves. A decisão do Supremo – ao julgar o habeas corpus 126.292 – permitiria a execução da pena por qualquer crime após a confirmação da sentença pela segunda instância.
“Eu acho que, na medida em que o foco do processo se deslocar mais para o mérito do que para medidas protelatórias, há um ganho, não só para o processo, como para a sociedade em geral. A sociedade quer que o processo funcione”, argumentou Moro.

O SITE AINDA PERGUNTOU:
E no curto prazo? Que impacto gera a decisão?
Isso vai ter reflexos imediatos nos casos concretos, porque os tribunais que forem julgando as apelações já vão poder ordenar a imediata execução do julgado. Isso vai ter reflexo importante nos casos concretos. E acho que essas decisões nos casos concretos vão incrementar essa sensação de que essa janela de impunidade foi fechada.
E isso vai valer para as operações recentes, como Lava Jato?
Sim.
Disse, Moro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário