sexta-feira, 4 de março de 2016

Após depoimento na PF, Lula diz que "merece mais respeito" no país

O ex-presidente disse que a Polícia Federal preferiu usar "prepotência e arrogância" e classificou o episódio desta manhã como um "show de pirotecnia"


ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou com jornalistas nesta sexta-feira (4), em São Paulo, após ser alvo de nova fase da Operação Lava Jato. O ex-presidente fez duras críticas ao juiz Sérgio Moro, disse que não se recusou a ir a Brasília três vezes para dar depoimento e jamais se recusaria a dar outro depoimento nesta sexta. “Moro não precisaria ter mandado uma coerção da Polícia Federal na minha casa de manhã, na casa dos meus filhos, não precisava. Era só ter convidado”.

Em coletiva no diretório do PT, no Centro de São Paulo, ex-presidente Lula fala sobre a Operação Aletheia

Na manhã desta sexta-feira, Lula da Silva foi obrigado a prestar depoimento à Polícia Federal. Ele é o principal alvo da 24ª fase da Operação Lava Jato, batizada de Aletheia, que investiga pagamentos do pecuarista José Carlos Bumlai e das construtoras OAS e Odebrecht ao ex-presidente e a pessoas próximas dele.
Lula pediu desculpas a sua esposa, Marisa Letícia, e a seus filhos pelo transtorno causado pelas buscas nesta manhã. O ex-presidente falou sobre Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, também convocado para depor. “Quero só pedir desculpa ao Okamotto porque hoje nesse país ser amigo do Lula parece que virou uma coisa perigosa”.
Lula também falou sobre o sítio em Atibaia. O sítio é alvo da Polícia Federal porque foi reformado por três empresas investigadas na Lava Jato. Os investigadores suspeitam que o sítio pertence a Lula, apesar de estar em nome de amigos do ex-presidente. “Eu uso o sítio dos amigos porque os inimigos não me oferecem”, disse Lula.
Ao fim da coletiva, Lula afirmou que se sentiu como um prisioneiroe que merecia um pouco mais de respeito no país. O ex-presidente disse que, embora esteja profundamente magoado, acredita que " o que aconteceu hoje era o que precisava para o PT levantar a cabeça".

Nenhum comentário:

Postar um comentário