terça-feira, 8 de março de 2016

Jovens escracham apoiadores de Lula e Dilma, Imprensa finge que não vê ou chama de vandalismo.

Jovens fazem “escrachos” de direita na frente de instituições que apoiam LULA e DILMA. Imprensa finge que não vê ou chama de vandalismo.

Os esquerdistas fizeram e aconteceram. Pichavam muros e destruíam patrimônio descaradamente. Na frente de prédios onde residem militares que atuaram na repressão aos terroristas isso não foi considerado crime e – pior – a imprensa acompanhava e achava bonitinho.
Na frente da casa do falecido coronel Ustra e sua esposa os Covardes fizeram e aconteceram, a imprensa não teve coragem de dizer uma palavra de crítica. Na frente do clube militar cuspiram na cara de idosos que deram o melhor de sua vida por esse país, a imprensa não teve a coragem de criticar.

Agora a recíproca não é verdadeira.
Quem se manifesta por meio de grafite na frente de prédios esquerdistas é chamado de vândalo e desordeiro.
Mesmo assim aos poucos, assim como está “pichada” a reputação dos ícones da esquerda, as instituições que lhes oferecem abrigo também recebem a marca da indignação da juventude, que agora desperta do sono.

O portão da frente do Instituto LULA e prédio do PT em São Paulo receberam a manifestação de indignação da juventude paulista.
Hoje o prédio da CUT, de onde saem aqueles grandalhões que agridem quem veste verde e amarelo, amanheceu com alguns registros de indignação em sua parede.


Somos contra qualquer ação contra a lei. Ainda que revestida de viés político. Mas, também somos contra proteção e tratamento diferenciado para grupelhos que orbitam ao redor da cúpula esquerdista.

Um comentário: