segunda-feira, 21 de março de 2016

PARA OS PETISTAS, “FASCISTA” É AQUELE QUE QUER A PRISÃO DE BANDIDO


Vejam que coisa essa notícia:
Um musical com canções de Chico Buarque foi cancelado na noite de sábado, em Belo Horizonte, após manifestação política do ator e co-diretor Cláudio Botelho.
Durante a apresentação de “Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos”, Botelho fez um improviso em cena, sugerindo a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e chamando a presidente Dilma Rousseff de “ladra”.
A plateia que assistia ao espetáculo no teatro SESC Palladium respondeu com gritos e vaias. Logo, o local foi tomado pelo coro de “Não vai ter golpe”, que tem sido ouvido nas manifestações pró-governo.
O ator tentou continuar a encenação, mas a plateia não se calou. “Só um momento. Depois que eu falar, vocês continuam”, disse Botelho, sugerindo que quem quisesse sair, poderia ter o ingresso devolvido na bilheteria. O espetáculo foi cancelado em seguida. A polícia chegou a ser chamada e o elenco saiu pelas portas dos fundos para evitar confusão.
Em nota, o Sesc Palladium confirmou as informações e cancelou a sessão deste domingo. “Esclarecemos que o Sesc em Minas, a Pólobh e demais instituições envolvidas são apartidárias. Compreendendo o momento pelo qual o país passa atualmente e primando pela segurança de todos, a sessão prevista para este domingo (20/03) está cancelada”, diz o comunicado.
Nas redes sociais, parte da plateia relatou a confusão. “Ele fez uma intervenção aparentemente política, mas querendo usar seu prestígio para induzir as pessoas, ele condenou toda a luta dos artistas para a liberdade de expressão”, disse o ator Adir Assunção, em depoimento gravado. “Muito bacana, raras vezes eu vi o público se levantar e dizer não a um artista careta, fascista”, afirmou.
Ao UOL, Claudio Botelho atacou a reação da plateia e se disse “assustado”. “Estamos em 2016, ainda tem quem impede um espetáculo de acontecer. Está restaurada a censura”, criticou. 
Como fica claro, para os petistas, os verdadeiros fascistas, quem simplesmente pede a prisão de um bandido é “fascista”. E aí, para provarem toda a sua “tolerância” e “respeito” à liberdade de expressão depois, a claque de petralhas impede a continuação do espetáculo, e o ator “herege” precisa ser escoltado para ir embora. O ator Adir Assunção (quem?) chegou a falar da luta dos artistas para a “liberdade de expressão” na mesma frase em que aplaude o fato de o ator com opinião diferente ter sido calado na marra pelos demais. Cobrar coerência de um esquerdista é demais da conta, não é mesmo?
O fato de tudo ter ocorrido numa peça de Chico Buarque, o maior petralha de todos, é muito irônico, e explica por que tinha tanto vermelhinho na plateia. As pessoas decentes estão cansadas e evitando dar seu dinheiro suado para esse tipo de gente. Aliás, eis aí mais um bom motivo para boicotar de vez tudo que vem da esquerda caviar defensora de bandidos: você quer mesmo dar o seu dinheiro para essa patota intolerante e fascista?
Todo apoio ao ator Claudio Botelho, mas talvez fosse melhor buscar alguma coisa fora do controle da esquerda “Rouanet”, pois senão fica complicado ter pensamento independente. Está tudo tomado por essa corja petista. Alguém fica surpreso com tanto “cineasta” e “artista” assinando carta de apoio aos mafiosos? Boicote já!

Rodrigo Constantino


Nenhum comentário:

Postar um comentário