sábado, 2 de abril de 2016

O país será o que vocês forem amanhã.

Perdemos um grande soldado. Capitão Pimentel, um homem de grandes histórias.
Nossos sentimentos aos familiares.
Foi uma grande perda para todos.


Os militares com o apoio da sociedade civil, inclusive da imprensa, como mostram as manchetes dos jornais da época, conseguiram interromper a marcha do comunismo que batia às nossas portas, levada pela aproximação do governo João Goulart com a Ex-URSS. Havia muitas greves e indisciplina nos quartéis.
Muitos anos depois, quando os militares restituíram o poder aos políticos, começaram a surgir movimentos contrários aos militares. Pessoas que não viveram o período dos governos militares trabalham visando recontar a história, eivada de mentiras e ofensas gratuitas. Essa propaganda tem influenciado parte da nossa juventude.

O período em que o país mais cresceu foi durante o governo do Gen Garrastazu Médici. Era popular a ponto de seu nome ao ser anunciado no rádio, as plateias dos estádios de futebol o aplaudiam de pé. No último governo militar, o Gen João Batista Figueiredo determinou que a Lei da Anistia fosse “Ampla, Geral e Irrestrita”, contrariando lideranças civis que ficaram no Brasil, temendo o regresso dos que se refugiaram no estrangeiro e pudessem regressar em paz e reincorporarem à vida política.
Hoje se não fora a intervenção dos militares, inclusive ganhando a luta empreendida nas cidades e na selva, – terrorismo e assaltos às instituições financeiras, Guerrilha do Araguaia, – estaríamos iguais à Colômbia, com uma FARC brasileira.

Os governos ditos populares de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff veem destruindo a nossa economia com quebra de empresas estatais, como a Petrobrás e paralisação da indústria. Falta dinheiro para pagar médicos, professores, parte do funcionalismo civil e, até, policiais militares de alguns estados. Quando a presidente Dilma Rousseff fala em ajuste fiscal, quer aumentar os impostos, recriar a CPMF, e jogar o ônus das despesas em cima dos trabalhadores.

É tempo de a nossa juventude acordar e pensar no futuro. O país será o que vocês forem amanhã.

José Geraldo Pimentel – Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário