terça-feira, 24 de maio de 2016

Carta ao policial que será morto daqui a pouco


Policial, sei que você esperava chegar em casa hoje, que seu maior desejo era rever seu/sua cônjuge e sua família.
Sei que apesar de sua fé, algo deu errado e sua vida foi brutalmente interrompida.
Mas você sabe que a “poliçada” reclama da escala, reclama do rancho, reclama do alojamento, reclama do HCPM, reclama do atraso do salário, reclama que tá morrendo polícia feito barata e reclama do governador.
Mesmo assim o “mango ferrabrás” continua indo pra rua e produzindo segurança, com:
Viaturas não vistoriadas (licenciadas), coletes balísticos e munições vencidas, viaturas sem blindagem mínima (vidros) e armas sem manutenção profissional.
Você sabe que o “mango” está indo pra rua sem avaliação de tiro, com aptidão física e psicológica não avaliada.
Quando foi a última vez que seu tiro foi avaliado? Faz tanto tempo que nem se lembra, né?
A viatura que você usa ou usou estava vistoriada, estava com todas as condições de manutenção e segurança exigidas? Nem procurou saber, né?
Essas coisas poderiam ter mudado sua tragédia? Claro que sim, né?
Sabe quando isso vai mudar? NUNCA!!!
Você não pode fazer mais nada, sua família seguirá sem você e não saberá como.
A verdade é que somos egoístas, se estiver bom pra mim, FODA-SE o outro.
Podemos acreditar no que quiser, continuar a nos enganar e nos fazermos de vitimas. Mas a triste realidade meu finado amigo, é que a culpa é sua também. A culpa é e sempre foi de todos nós.
Por puro egoísmo e acomodação estamos esperando que deputados, senadores, governadores, juízes, desembargadores e promotores façam alguma coisa por nós. Muitos adormecidos em gratificações, apertos de mãos de “padrinhos” e “aquários” de luxo.
O único consolo que tenho é que daqui a pouco estaremos juntos, até mais.

Assinado: PM finado


Não reclame da sociedade enquanto nós mesmos nunca nós preocupamos. Vá para a rua e mostre sua indignação. A VIDA DO POLICIAL É SAGRADA COMO TODA VIDA É!

O chamado que os move não pode mais ser SÓ este:



Nenhum comentário:

Postar um comentário