quarta-feira, 18 de maio de 2016

Caso Celso Daniel: Justiça condena PT por corrupção e a pagar R$ 3,5 milhões em multas

Caso Celso Daniel: justiça condena PT por corrupção e a pagar R$ 3,5 milhões em multas



O PT estava envolvido num mega-esquema de corrupção na prefeitura de Santo André-SP, na época do prefeito Celso Daniel.

Como todos sabem, Celso Daniel foi assassinado e todas as provas e indícios levam ao PT e aos chefões do partido, que todos sabem bem quem são.

Nesta feita, a Justiça de SP condenou o partido por corrupção e a pagar R$ 3,5 milhões em multas em face da participação da sigla partidária no esquema, que seria uma espécie de 'mini-Petrolão' na época, um ensaio para o que viria depois.
O partido desviava recursos da prefeitura para bancar campanhas locais, estaduais e nacionais. 
Ao que consta dos inquéritos, do que foi divulgado na imprensa até hoje, Celso Daniel descobriu a falcatrua e tentou dar um basta, mas no meio do caminho levou vários balaços e morreu.
O juiz Genilson Rodrigues Carreiro, da 1ª Vara da Fazenda Pública do município, disse na sentença:
"A minuciosa apreciação da prova, não obstante o esforço e o consistente trabalho dos patronos dos demandados, conduz à segura conclusão de que no segundo mandato de Celso Daniel à frente do Poder Executivo de Santo André organizou-se e implementou-se verdadeira organização criminosa, articulada com o propósito de extorquir empresários do ramo de transporte público."
O ex-ministro da Casa da Vergonha Civil, Gilberto Carvalho (PT), foi condenado também. Ele teve os direitos políticos suspensos por 5 anos e pagamento de multa de 50 salários que ele recebia na época.
Outro condenado na mesma ação é o Ronan Maria Pinto, dono do Diário do Grande ABC, preso pela Lava Jato e que se encontra em Curitiba. Ele também terá de pagar R$ 3,5 milhões aos cofres públicos.
(Se quiser ver mais sobre essa condenação do PT, clique aqui)

UM ARQUIVO DE REPORTAGEM, SOBRE A ÉPOCA, MOSTRA COMO O PT OPERAVA DENTRO DA PREFEITURA DE SANTO ANDRÉ.




Tuma Júnior diz que ministro admite assassinato de prefeito e que Lula era 'dedo duro' da ditadura

Nenhum comentário:

Postar um comentário