quarta-feira, 25 de maio de 2016

Governo anuncia pacote de medidas, limite de gastos mas mantém 107 mil cargos de confiança


O Governo Temer anuncia seu pacote de medidas.
Infelizmente, manteve-se o cartão corporativo, diárias, mil e uma regalias sigilosas e os cargos de confiança, os cargos comissionados, que atualizados são 107 mil parasitas do dinheiro público.
Também, nada se falou de cobrar os bilhões 'emprestados' a ditadores em Cuba, Venezuela e demais comunistas. Apenas decidiram pegar R$ 100 bilhões do BNDES e R$ 2 bilhões do Fundo Soberano para cobrir um rombo que dizem ser de R$ 170 bilhões.

QUE MEDIDAS FORAM ANUNCIADAS?
- Fim do Fundo Soberano: decisão quanto ao fim está tomada, mas a venda das ações se dará observando as condições de mercado e a demanda
- Desonerações e subsídios serão revistos, o que poderá levar à reduções. Não serão criados novos subsídios sem a redução de outros vigentes
- Venda de ativos está sendo estudada
- Restauração da confiança, levará à queda do risco e consequentemente da taxa de juros
- Parcerias e Concessões: recobrada a confiança, a atividade econômica irá se recuperar e parcerias estão sendo redesenhadas para terem atratividade
- Medida provisória importante em curso: DRU, com a manutenção do percentual de 30% como está no texto em análise no Congresso ou alteração para 50% como está sendo cogitado, ainda não foi decidido.

BNDES
Foi anunciado a devolução por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de R$ 100 bilhões ao Tesouro Nacional.
Inicialmente seriam devolvidos R$ 40 bilhões já neste ano.
O governo interino anunciou que o BNDES possui atualmente caixa ao redor de R$ 150 bilhões, o que seria suficiente para pagar ao Tesouro e ampliar processo de concessões. (Com Contas Abertas)

PACOTE DE MEDIDAS OU SACOLA FURADA?
Ou seja, o pacote de medidas, sem os cortes profundos na gastança da máquina pública nada mais é que uma sacola furada, mais uma ilusão que será aceita aos que 'viajam na onda de acreditar' em abobrinhas políticas.
Temer fez o que fez, para manter as mil e uma regalias, as marajíces e os cargos de confiança que rendem votos, mas que a maioria é PT.
Ou seja, em termos gerais, Temer não muda nada, apenas mantém a máquina comedora de dinheiro dos suados impostos dos brasileiros, funcionando e devorando sonhos de toda uma nação, a todo o vapor. Quanto ao resto, o tempo dirá.



Um comentário:

  1. Reajustes salariais são obrigatórios, conforme determina o Inciso IV do Artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo..."). O Salário Mínimo Necessário, de acordo com o referido dispositivo constitucional, é de R$ 3.795,24, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. O cálculo é feito mensalmente desde 1994 pelo DIEESE com base em valores da cesta básica. Um Soldado da PMERJ ganha apenas R$ 2.382,89. DEFASAGEM: Salário do SD PM está R$ 1.412,35 abaixo do Salário Mínimo Necessário. Garçom desligado do Palácio do Planalto, onde trabalhava há nove anos, José da Silva Catalão, de 52 anos, recebia um salário líquido de R$ 3.870,00, segundo o Transparência Brasil. Isso explica o quadro de desmotivação dos Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir