sexta-feira, 13 de maio de 2016

Se estavam emperradas, as Instituições voltaram a funcionar


General Villas Bôas, muito embora o tenhamos por diversas vezes chamado de melancia, suas oratórias se confirmaram. Mesmo aparelhadas e ocupadas por corruptos, as Instituições falaram mais alto. A sociedade não precisou ser diretamente tutelada, foi às ruas e impôs a sua vontade.
A Intervenção aconteceu sim! Não com tanques nas ruas, mas numa ação não presenciada por nós. O Estado Democrático de Direito ainda é o Regime em vigor no Brasil.
Vimos o STF em sua grande maioria indicado pelo PT diversas vezes se decidir com a Legislação e não pelo interesse do partido, a Câmara e o Senado, embora com membros envolvidos em ilicitudes, tomarem posição, saírem de seu estado subserviente para, democraticamente, decidirem pelo outrora inimaginável impeachment de uma presidente. 
Nem a força que Lula julgava ter foi útil na tentativa de reverter a situação, uma nova chance foi dada ao País.
Dirão: Poxa! Muitos Ministros escolhidos neste atual governo Temer possui histórico de acusações em atos ilícitos.
Sim, mais o comportamento deles neste novo cenário nos irá confirmar esta visão, a visão de acertos da nova gestão.

O discurso de posse de Michel temer como Presidente Interino nos aponta para isso, um discurso como há muito não víamos sair da boca de político, um discurso pelo Brasil.

é urgente pacificar a Nação e unificar o Brasil. É urgente fazermos um governo de salvação nacional”
“Quando me pedirem para fazer alguma coisa, eu farei como Dutra, o que é diz o livrinho? O livrinho é a Constituição Federal”
“no Congresso Nacional é que estão representadas todas as correntes da opinião da sociedade brasileira, não é apenas no executivo
“A moral pública será permanentemente buscada por meio dos instrumentos de controle e apuração de desviosTomo a liberdade de dizer que a Lava Jato tornou-se referência e como tal”
“estão encomendados estudos para eliminar cargos comissionados e funções gratificadas
"é preciso dar eficiência aos gastos públicos"
“é o presente e o futuro que nos desafiam e não podemos olhar para frente com os olhos de ontemOlhamos com olhos no presente e olhos no futuro”
“a importância do respeito às instituições e a observância à liturgia nas questões, no trato das questões institucionais. É uma coisa que nós temos que recuperar no nosso País
“eu quero dizer, mais uma vez, da importância dessa harmonia entre os Poderes, em primeiro lugar. Em segundo lugar, a determinação, na própria Constituição - e eu a cumprirei
o Executivo executa, o Legislativo legisla, o Judiciário julga
“O poder, está definido na Constituição, é do povo. Quando o povo cria o Estado, ele nos dá uma ordem: "Olha aqui, vocês, que vão ocupar os poderes, exerçam-no com harmonia porque são órgãos exercentes de funções"
“não vamos falar em crise, vamos trabalhar
“O nosso lema -que não é um lema de hoje-, o nosso lema é Ordem e Progresso. A expressão da nossa bandeira não poderia ser mais atual, como se hoje tivesse sido redigida.
“religião vem do latim religio, religare, portanto, você, quando é religioso, você está fazendo uma religação. E o que nós queremos fazer agora, com o Brasil, é um ato religioso, é um ato de religação de toda a sociedade brasileira com os valores fundamentais do nosso País.
“muito obrigado e um bom Brasil para todos nós."


Outrossim, só o discurso, as palavras, a língua usada neste país ser novamente respeitada e se tornar audível e compreendida.


Sérgio Etchegoyen, ministro da Secretaria de Segurança Institucional
É filho de general citado pela Comissão da Verdade por crimes na ditadura.
Oficial atuou em El Salvador e EUA e implantou estratégia de defesa do país.
O general gaúcho Sérgio Westphalen Etchegoyen, de 64 anos, foi o escolhido por Michel Temer para assumir como ministro-chefe da Secretaria de Segurança Institucional. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) também ficará subordinada à pasta.
Atuando desde março de 2015 como chefe do Estado-Maior do Exército brasileiro, coordenando a atuação operacional e a política estratégica dos militares em todo o país, Etchegoyen é natural de Cruz Alta e ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras, que forma os oficiais militares, em 1º de março de 1971

Eles estão presentes neste novo governo, sinal de novos tempos. Não intervencionista, mas participativo e vigilante.

Aprendemos muito nestes últimos anos. Nos manifestamos nas ruas, nas redes sociais sendo tudo foi visto e avaliado. O resultado aconteceu! Eles também aprenderam, não podem fazer o que quiserem, pois estamos hoje atentos a tudo e a todos e, se for preciso, voltaremos às ruas.

3 comentários:

  1. Obrigado DEUS!!!
    Por começar a REVIGORAR
    MINHA PÁTRIA AMADA.

    ResponderExcluir
  2. Que Deus ilumine nossos Generais, o Brasil precisa de nossas Forças Armadas para Garantir nossa Soberania e manter o Brasil como um pais verdadeiramente Democrstico, livre do Comunismo Bolivariano. Deus, Pátria e Família. "Ordem e Progresso"
    Salve nossas Forças Armadas. Marinha, Exército e Aeronaltica

    ResponderExcluir
  3. Que Deus ilumine nossos Generais, o Brasil precisa de nossas Forças Armadas para Garantir nossa Soberania e manter o Brasil como um pais verdadeiramente Democrstico, livre do Comunismo Bolivariano. Deus, Pátria e Família. "Ordem e Progresso"
    Salve nossas Forças Armadas. Marinha, Exército e Aeronaltica

    ResponderExcluir