quinta-feira, 12 de maio de 2016

"Vamos ver o que diz o livrinho"

"Vamos ver o que diz o livrinho"



Com estas palavras ditas por Eurico Gaspar Dutra, Michel Temer passeou por seu discurso, discurso que aponta para obediência inconteste a Constituição federal.
Se mostrou humilde, contando com o Congresso e a sociedade, bem como empresários e trabalhadores para recuperar nossa economia. Os valores morais não foram esquecidos, se mostrando preocupado também nesta recuperação.
Sua equipe de Ministros, entre tropeços e alguma acusações, ainda é confiável. Entre eles, um General, Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional.


                   General Etchegoyen (ao centro), ao assumir o Estado-Maior do Exército em março de 2015Depositou sua confiança na Lava jato como saneadora do País, bem como a continuidade dos programas sociais, sendo que com aperfeiçoamentos na sua distribuição.Apadinhados, comissionados e indicados serão destituídos, a mamata acabou!


Relação dos novos Ministros:


— Gilberto Kassab, ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
— Raul Jungmann, ministro da Defesa
— Romero Jucá, Planejamento, Desenvolvimento e Gestão
— Geddel Vieira Lima, ministro-chefe da Secretaria de Governo
— Sérgio Etchegoyen, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional
— Bruno Araújo, ministro das Cidades
— Blairo Maggi, ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
— Henrique Meirelles, ministro da Fazenda
— Mendonça Filho, ministro da Educação e Cultura
— Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil
— Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário
— Leonardo Picciani, ministro do Esporte
— Ricardo Barros, ministro da Saúde
— José Sarney Filho, ministro do Meio Ambiente
— Henrique Alves, ministro do Turismo
— José Serra, ministro das Relações Exteriores
— Ronaldo Nogueira de Oliveira, ministro do Trabalho
— Alexandre de Moraes, ministro da Justiça e Cidadania
— Mauricio Quintella, ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil
— Fabiano Augusto Martins Silveira, ministro da Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU)


O Brasil merece uma nova chance, sabemos como foi difícil o caminho até aqui. Confio em seu discurso, afinal sei que embora abertamente não tenha acontecido, houve sim uma “intervenção” para que esse impeachment acontecesse, bem como continua havendo para que estes senhores voltem a trilhar pelo caminho da legalidade e que seu governo tenha como prioridade o Brasil. Depositemos confiança no novo Governo, torcendo para que os remanescentes do PT e outras facções aliadas saibam distinguir entre ideologias e o bem do Povo Brasileiro.



Que os ditos “movimentos sociais”, MST, MTST, UNE, CUT, sindicatos e outros grupelhos acalmem seus ânimos para que não sejam rechaçados, anulados e/ou eliminados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário