sexta-feira, 10 de junho de 2016

A guerra sem fim contra terrorismo do tráfico no Rio de Janeiro

Desde que nos conhecemos por gente, como diz o povo, ouvimos sobre a guerra que segue ininterrupta no RJ.


E um dia, com direito a show televisivo, falaram que o tráfico fora expulso das favelas do RJ.


Tudo mentira. Meia dúzia de bandidos saíram por um tempo.
As atividades daquele grupo que passou na TV saindo de caminhonete, parou por um tempo, enquanto as Forças Armadas estiveram lá. Depois continuou.
E continuou sendo comandado por verdadeiros terroristas nos morros, mas com ordens maiores que partem de dentro da cadeia.

E se pergunta, por que a velha mídia nacional e os governos até hoje nunca bateram de frente com o PCC, Comando Vermelho e com os reais responsáveis pela matança, tiroteios, tráfico, assassinatos, e todo tipo de desgraça no âmbito criminal neste país?

São coniventes? Não tem coragem? Ou as duas coisas?

E O TERRORISMO CONTINUA
O domingo (5) foi de violência em três comunidades com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) na Zona Sul do Rio. Em Copacabana, agentes da UPP Tabajaras faziam uma patrulha de rotina à tarde, por volta das 14h30, quando foram recebidos a tiros. O tiroteio ocorreu na altura da Rua Sacopã e no confronto um morador acabou atingido.
A vítima foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Copacabana e passa bem. O caso foi registrado na 12ª DP (Copacabana).
Também houve confronto, no domingo em outras duas favelas com UPPs: Chapéu-Mangueira e Babilônia. Moradores informaram em redes sociais, a ocorrência de um intenso tiroteio por volta das 21h, entre duas facções rivais, que disputam o controle do tráfico de drogas na região.
A Polícia Militar fez uma ronda pelas duas favelas vizinhas, no Leme, mas não encontraram feridos. (Com G1 - VÍDEO)

MORADORES MOSTRAM O INFERNO SEM FIM DA LINHA VERMELHA:



Nenhum comentário:

Postar um comentário