quarta-feira, 1 de junho de 2016

Assumindo o fracasso POLÍCIA distribui panfleto orientando sobre FALTA DE SEGURANÇA no Rio de Janeiro


No Rio de Janeiro não há mais áreas “pacificadas”, a cidade está em guerra, ha marginais armados em vários locais da cidade. Se o turista que vier para as Olimpíadas entrar por engano em uma das favelas que margeiam a Avenida Brasil correrá grande risco de ser assaltado e até assassinado.

O estado definitivamente perde a guerra e a cidade agora conta com diversas áreas proibidas onde até a polícia têm medo de entrar. As forças de segurança sabem como fazer o trabalho. Mas, limitadas por forças políticas que colocam na balança o “capital político” perdido ou acumulado com as grandes operações, não tem liberdade para agir.


O que o cidadão deve então fazer?
Ajudar na preservação da própria integridade, não andar despreocupado. Não se distrair nunca apreciando um monumento histórico. Tomar cuidado ao tirar uma selfie. Andar na rua com uma máquina de boa qualidade é um luxo ao que o carioca não pode se permitir.

O batalhão de polícia militar responsável pelo patrulhamento na região no Centro do Rio de Janeiro, está distribuindo panfletos com diversas orientações de segurança para a população..


Entre as orientações estão não mostrar objetos de valor como celulares, relógios e jóias e que a pessoa tenha cuidado ao sacar dinheiro e evite andar com quantias elevadas; que grave os números do panfleto em seu celular e redobre a atenção ao sair a pé ou de carro para o trabalho e no retorno para casa. A polícia aconselha também que a pessoa procure andar acompanhada e evite locais desertos e mal iluminados.

Em caso de suspeita, a polícia pede para que o cidadão ligue imediatamente para um dos números do panfleto. Que fotografe este panfleto e envie para amigos que frequentem a área do Centro e Santa Teresa e Zona Portuária. E que em caso de suspeita, acione a Polícia Militar.

No panfleto o batalhão ressalta que a segurança pública é responsabilidade de todos e que a população pode colaborar informando a localização de criminosos, locais de desmanche de veículos, pontos de jogo do bicho, caça-níquel e bingo, depósito de armas e outras atividades ilícitas.

O panfleto traz ainda os telefones da PM (190), do Disque-Denúncia do 5º BPM (2332-5639), do Oficial de Dia do batalhão (2332-5646), do Oficial Supervisor (9-8596-7584) e da sala de operações do 5º BPM (2332-5642).





Um comentário:

  1. Nenhum comentário... Mas ficaremos famosos nas olimpiádas 2016. Bateremos recordes de assassinatos (em todas as modalidades), corrida (para fuga), assalto com arma de fogo, roubo de câmeras e celulares. Teremos muitas medalhas de ouro, brincos, correntes, relógios e anéis...

    ResponderExcluir