quarta-feira, 22 de junho de 2016

Ministro vai especular Lava Jato e Força Tarefa diz que o bicho vai pegar durante as olimpíadas


O 'Lex Luthor', como é apelidado o Ministro da Justiça do governo interino, Alexandre de Moraes, foi até Curitiba para especular o que a Lava Jato pretende fazer daqui para frente.

A ''visitinha' de Moraes ocorre logo após declarações meio sem noção de Ministros sobre a Operação, uma até do Ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o qual disse que 'a Lava Jato deve saber a hora de parar'. E, também, em meio a boatos de que Marcelo Odebrecht poderia complicar Temer com delação sobre anotações que estão nas planilhas apreendidas ainda na 23ª Fase da Operação.



A resposta da Força Tarefa às sondadas do Ministro é de que o bicho vai pegar e poderão ocorrer novas fases da Operação durante os jogos olímpicos, para que o mundo todo veja o que se passa no Brasil.

TÁ NA MÍDIA
A força-tarefa da Lava Jato em Curitiba indicou ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que novas fases da operação podem ser deflagradas durante a realização da Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto. Uma fase nova da operação durante os Jogos Olímpicos pode contar com forte repercussão internacional. Estão credenciados 30 mil jornalistas do mundo todo para cobrir o evento, que deve atrair 700 mil turistas e entre 12 mil e 13 mil atletas, conforme números do Ministério da Defesa.
O ministro se reuniu na terça-feira com o juiz Sergio Moro e com representantes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba.

Moraes contou ter ouvido de procuradores da República um pedido para que não houvesse deslocamento de policiais federais do Paraná para o Rio durante os Jogos.

Sem prejuízo! “Eles me indagaram se, na Olimpíada, haveria prejuízo de recursos humanos para operações da Lava Jato”, afirmou Moraes. “Respondi que não haverá prejuízo de efetivo na Superintendência da PF no Paraná. A prioridade é a Lava Jato.
Os remanejamentos de policiais federais ao Rio não afetarão o efetivo do Paraná, conforme o ministro da Justiça. A ideia é preservar as equipes que trabalham na Lava Jato. As declarações e Moraes foram dadas após participar da abertura de seminário em Brasília que discute nesta quarta-feira (22) os últimos ajustes para a segurança da Olimpíada no Rio. ***(Com informações de Agência Globo via Gazeta do Povo)



Nenhum comentário:

Postar um comentário