quarta-feira, 6 de julho de 2016

Cenários devem ser avaliados com os fatos ocorridos no passado, já que os personagens são os mesmos.


Personagens de outrora estão no presente e as ações se repetem, hoje com maior poder ofensivo.
Quem viveu as décadas de 70 e 80 pode avaliar o que aqui é descrito, as ações equivalentes voltam a acontecer com a finalidade de capitalizar futuras “empreitadas”.
Na década de 70 o alvo eram as agencias bancarias, que não eram providas de recolhimento de dinheiro. O dinheiro era empregado para financiar as ações terroristas, com objetivo de comprar armas empreendendo a luta armada contra o governo militar que frustrou a implantação da ditadura do proletariado no Brasil.
Na década de 80, já anistiados, os personagens voltam ao cenário nacional, se organizando e partindo para a conquista política. Era preciso dinheiro, muito dinheiro para propagar as ideias nas escolas, cooptando professores. O PT se organiza como partido político, começa uma onda de sequestros e assaltos a carros fortes.
Prefeituras são ocupadas pelos partidos de esquerda, depois Estados e finalmente o Governo Federal. Hora de aparelhar, hora de recompensar os que ajudaram na tomada de poder.
Como que por encanto, se elegeram em quatro eleições consecutivas para a Presidência da república, estando o Congresso e a mídia calados quanto aos feitos do PT. Só como o advento das redes sociais com caráter informativo é que as pessoas foram tomando conhecimento de tudo ilegal que foi feito, com as fortunas remetidas para países “amigos” (colaboradores) e contas em paraísos fiscais. O Brasil ficou na merda financeira.
Aconteceu uma Operação Lava Jato, acordando parlamentares antes dorminhocos. Foi-se desmembrando os roubos, as falcatruas e os envolvimentos. Não há mais dinheiro para desviar como antes, o PT está sendo “impeachmado” da Presidência e ficou descapitalizado.

E o cenário volta a ser como antes, os assaltos cinematográficos hoje roubam empresas de valores, detentoras de vultosas quantias para guarda. Armas nunca antes imagináveis estão nas mãos de bandidos com conhecimento militar que tomam as empresas de assalto, com explosivos, armas de guerra e até a perigosa .50, que perfura os blindados.

O tiroteio promovido pelos assaltantes durou quase uma hora. Eles usaram dinamite nas paredes. O teto também ficou destruído.
Na fuga, os bandidos deixaram dinheiro pelo chão e incendiaram dois caminhões na rodovia Anhanguera, ligação com São Paulo.

Este roubo pode ter chegado ao valor de R$ 100.000,00




Assalto a empresa de valores termina em "cena de guerra" e PM morto em Ribeirão Preto

Mais de 20 homens fortemente armados atacaram uma transportadora de valores Prosegur na madrugada desta terça-feira (5), em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. O grupo estava em vários carros e trocou tiros com a polícia por uma hora, tendo na fuga matado um policial militar rodoviário na rodovia Anhanguera.


Pode ter rendido mais de R$ 50.000.00,00


A finalidade justifica os meios, nem que para isso inocentes tenham de ser mortos. Pague para ver, fique na omissão!

2 comentários: