domingo, 24 de julho de 2016

O que está acontecendo com a TAURUS?


Lembro-me de meus primeiros anos na PMERJ, quando a compra de uma arma para uso pessoal era feita diretamente na fabrica e com isenção de impostos, tornando a aquisição desta ferramenta de trabalho acessível a quem dela depende a sobrevivência. Uma pistola TAURUS adquirida há mais de 30 anos continua com funcionamento perfeito.
Hoje a aquisição além de burocrática, tem a incidência de todos os impostos e, diante da realidade financeira do policial deste País, fica extremamente difícil adquirir.
O que aconteceu hoje com a maior fabricante de armas do Brasil? Pela quantidade de vitimas que vem produzindo no meio policial parece que se tornou um forte aliado de traficantes.
Numa rápida busca pelo Youtube encontramos dezenas de vídeos demonstrando a baixa qualidade desta ferramenta que, na necessidade, faz a diferença entre viver ou morrer.

O grupo Bandeirantes, através de seus jornalistas, fizeram uma excelente reportagem sobre os acidentes com armas de fogo da fabricante Taurus, mostrando a realidade e sofrimento das vítimas o descaso por parte da empresa com elas, as dificuldades de conseguir justiça, o abandono do Estado com os acidentes, as lutas por justiça e perícias de cada caso, a legislação que beneficia o monopólio de armas e munições à Taurus, dentre outras minúcias.



Essa arma é uma Pistola Taurus modelo PT 638 calibre 380 número de série KDS 77810, de propriedade do CB SOBRINHO da PMRJ, arma já foi pro recall três vezes, ainda apresenta esse defeito, o que a Taurus tem a dizer sobre isso? Muito cuidado quem possuí essa arma.

No dia 21 de julho o representante da Taurus ao ser entrevistado pelo jornal da Band, e questionado sobre os acidentes com as armas de fogo, ele respondeu de forma indireta que a culpa é dos policiais e das instituições que não oferecem treinamentos adequados aos seus servidores. Absurdo essa resposta.

Após o Vice-presidente da Taurus Sr. Salésio Nuhs ter declarado no jornal da Band, que a culpa dos acidentes recaem sobre as vítimas , a VÍTIMA LUCIANO, rebate os pontos omitidos pelo representante da Taurus e esclarece a todos a falta de respeito que a fabricante tem com seus consumidores, e os andamentos processuais e tratamentos diferenciados com as vítimas americanas.

QUANTOS AGENTES DE SEGURANÇA DEVERÃO MORRER PARA ALGUÉM TOMAR UMA PROVIDÊNCIA???

Milhares de armas nos arsenais das polícias brasileiras representam risco para os próprios agentes da lei. É grande o número de disparos acidentais das pistolas usadas por PMs, policiais civis e agentes penitenciários.

Matéria do Jornal Nacional a respeito das pistolas Taurus!

O Sr. Fernando Humberto em entrevista à Band, respondeu sobre as precariedades das armas que os profissionais de segurança laboram, a fiscalização do Exército, e os defeitos das armas Taurus.

As novíssimas metralhadoras fabricadas pela empresa Taurus compradas pela PMDF e testadas pelo BOPE, Batalhão de Operações Especiais, vieram com defeito de fabricação.
O defeito ocorre quando o policial seleciona a arma para atirar em semi-automático, ou seja, um tiro de cada vez, e ela, por si só, dispara em rajada.
Defeito grave, que pode causar acidentes fatais ao ser usada em ocorrências nas ruas do Distrito Federal.



É cada vez mais frequente casos de armas da Taurus que desmontam ou quebram em pleno uso, ou que não funcionam em operações policiais ou que disparam ao cair no chão. 
Até quando os amantes das armas, atiradores e policiais serão reféns deste monopólio institucionalizado da Taurus que impede que armas de outros fabricantes entrem no Brasil? 

DEFEITOS DA PISTOLA TAURUS MODELO 24/7 CALIBRE .40 USADO PELA PM DO ESTADO DE SÃO PAULO ,E TAMBEM POR OUTROS ESTADOS DO BRASIL , FOI MATÉRIA DO JORNAL DA BAND , APRESENTAM DIVERSOS DEFEITOS , ENTRE ELES ALGUMAS DISPARAM ACIDENTALMENTE.

Mais um defeito em uma pistola 24/7 da Taurus. Dessa vez o defeito faz a arma atirar igual uma metralhadora. Todo cuidado com armamento da Taurus é pouco.

É pouco? Não dá para postar todos aqui, ficaria infinito. Mas se procurar vai achar muito mais denuncias.
Não me surpreenderia se a corrupção também estiver por detrás disso também, afinal, vidas não tem valor para eles.

Abaixo imagens de algumas lesões provocadas por estas armas assassinas.






A principal fábrica de armas usadas pela Polícia no Brasil virou alvo de reclamações. As armas às vezes disparam com apenas alguns movimentos. E às vezes, elas falham exatamente na hora do tiro.
Um policial civil comprou uma pistola modelo PT 100, da fabricante Taurus, que chegou neste mês. Em tese, a fabricante testou a arma, que deveria estar em perfeito funcionamento. Mas tem falhas grosseiras na confecção. A mais grave delas é o erro de alinhamento da munição com o cano. O policial constata: "eu acho que se eu fosse usar essa arma imediatamente, eu estaria imediatamente morto, porque ela não iria funcionar".

Em 2013, o policial Alexandre Castro, de Goiânia-GO, deixou cair no chão uma pistola da Taurus, que disparou e o atingiu. Ele perdeu o movimento da perna direita, que já foi operada cinco vezes. "Quando a minha arma caiu, não era para disparar, né? Ela não era pra disparar de forma alguma e ela disparou".
Alexandre criou um site chamado Vítimas da Taurus e começou a reunir histórias parecidas com a dele. A página mostra flagrantes de falhas nas armas da fabricante. Num dos vídeos publicados, um homem tenta atirar várias vezes e a arma falha. Em outro vídeo, o homem apenas sacode a arma e ela dispara.

A Polícia Civil do RJ fez um teste pra avaliar a eficiência das pistolas. Foram separados lotes de dois dos modelos mais usados por policiais civis e militares no estado. A perícia aconteceu nos dias 31 de março e 1º de abril e agora saiu o resultado: das 55 pistolas testadas - todas compradas há no máximo dois anos pela Polícia Civil - 36 apresentaram problemas.


Primeiro foram testadas 35 pistolas da Taurus, modelo PT 940. Logo no quinto tiro da primeira arma testada, a pistola parou com o ferrolho aberto e o atirador não pôde continuar. Na segunda arma testada, após o primeiro tiro, houve uma falha de extração da cápsula. Em resumo: dessas 35 pistolas, 20 apresentaram pelo menos uma falha.


A segunda perícia foi feita em pistolas Taurus do modelo PT 840: das 20 pistolas testadas, 16 apresentaram problemas.


Em 2009, a Secretaria de Segurança do RJ investiu R$ 6 milhões na compra de mais de 1300 carabinas da Taurus. Mil delas apresentaram problemas e a troca das armas defeituosas só acabou em 2016.

E por que a Polícia não providencia armas de outras empresas? A resposta é simples: no Brasil existe uma lei que determina que a Polícia só compre armas fabricadas no país, a menos que haja um modelo no exterior que não tenha similar por aqui. O país tem somente duas fabricantes de armas e é justamente a Taurus que produz os modelos mais voltados para o trabalho da Polícia nas ruas.
O problema é que as armas dos criminosos não se restringem às fabricadas aqui no país e aí eles podem levar vantagem num confronto, como analisa o especialista em Segurança Pública, Paulo Storani: "o criminoso vai conseguir uma arma com muito melhor qualidade e com muito mais facilidade. Na verdade, uma facilidade que as polícias poderiam encontrar é comprando equipamento internacional. Isso obrigaria as fábricas nacionais a aumentarem seu padrão, melhorarem sua linha de produção".

Para o Coronel Ubiratan Ângelo, ex-comandante geral da PM, o policial precisa poder confiar na arma que utiliza: "tem que ser uma arma extremamente eficaz, para que ele confie na arma e atire menos. Consequentemente, se a arma traz problemas, ele fica mais exposto à vitimização e mais proposto à letalidade".


Volto a comentar quando no inicio dos anos 2.000, quando a PMERJ adquiriu os fuzis COLT, foi usada “ilicitude” na sua aquisição. Os fuzis vieram sob a denominação “carabinas”, já que a legislação proíbe as polícias de terem fuzis para uso.
Então quando se quer se faz, mesmo que se tenha de ludibriar a legislação.

Os nossos carros de passeio só melhoraram de qualidade quando Collor os comparou a carroças, abrindo as importações. Com a concorrência, rapidamente a industria nacional começou a equipar seus carros com acessórios de linha no exterior há pelo menos três décadas.
Que se liberem as importações de armas de qualidade do exterior, fazendo frente a péssima qualidade deste produto nacional que faz evidente "parceria" com os meliantes na medida que as armas não funcionam ou falham. Ai, é a morte!



ConfederacaodeTiro Caca Do Brasil

RECEBEMOS DA REPORTAGEM, NÃO SEI QUAL O JORNALISTA, JÁ QUE FOI POR TELEFONE, QUE O CELULAR DO SALÉSIO VICE PRESIDENTE DA TAURUS, É O REAL HOMEM QUE MANDA, HAJA VISTA QUE A TAURUS PERTENCE A CBC, ESTARÁ RECEBENDO RECLAMAÇÕES PELO CELULAR 11.98380.5138 REFERENTE A QUALIDADE DAS PISTOLAS TAURUS E OS INCIDENTES POIS ELE NÃO ACREDITA NISTO.
ACHA QUE TUDO É ARMAÇÃO OU QUE O PESSOAL NÃO SABE USAR AS ARMAS DELES.
CONTESTA TUDO. MAS AO MESMO TEMPO CORREM PARA FAZER ACORDOS NOS EUA PARA NÃO SEREM CONDENADOS EM MILHÕES. ACORDOS QUE PAGAM ATÉ 30 MILHÕES PARA A FALHA DE UMA PESSOA QUE MATOU OU ALEIJOU.
NO BRASIL NÃO PAGAM NADA.
ENTÃO POR FAVOR, POR WHATSAP ENVIEM AS SUAS OPINIÕES E COMPARTILHEM O TELEFONE PARA QUE OUTROS POSSAM ENVIAR AS OPINIÕES E CONTRIBUIR ASSIM COM ELE QUE NÃO SABE DOS PROBLEMAS NAS PISTOLAS, E CONTINUA NEGANDO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário