quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Polícia associa ataques a empresas de transporte de valores à eleição

O cenário contribui – a crise tirou dinheiro de circulação, e a lei agora proíbe doações de empresas, o que mixou o caixa de candidatos bandidos.


Brasília - Uma das linhas de investigação sigilosa da Polícia de São Paulo associa os ataques a empresas de transporte de valores às eleições municipais. Há suspeita de motivação política na série de assaltos a empresas de valores na grande SP nos últimos meses. Seria protagonizada por facção criminosa que deseja financiar candidatos a vereadores no estado e até no Nordeste.
O cenário contribui – a crise tirou dinheiro de circulação, e a lei agora proíbe doações de empresas, o que mixou o caixa de candidatos bandidos.
No atacado
O crime organizado que financia campanhas então saiu do varejo – a explosão de caixas – e passou para o atacado: ataque a carros-fortes e cofres das empresas.
Na rota
As polícias estaduais de SP, Rio e Goiás – onde aumentou o tipo de crime – trocam informações e cruzam dados. Há suspeita de a quadrilha ser a mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário