quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Elogiada por Moro, nova presidente do STF já determinou o que marcará sua gestão

Cármen Lúcia Antunes Rocha será em breve a nova presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF). Com um estilo totalmente diferente de Ricardo Lewandowski, ela pretende marcar a sua gestão com o exercício da "pacificação social". Muito religiosa e disciplinada, Cármen foi aluna de um internato de freiras e revelou que possui dentro dela "uma madre superiora".

Uma das grandes preocupações da ministra é a superpopulação do serviço carcerário, e também as presas grávidas. Ela não quer atuar no Supremo com mudanças rápidas, mas irá aos poucos dissolvendo suas ideias.
No julgamento do Mensalão, a ministra chegou a perder um pouco a sua serenidade, quando criticou o ministro Joaquim Barbosa, dizendo que ele daria um "salto social" como relator da ação penal.
Cármen Lúcia se indignou também com a defesa do ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, que afirmou com naturalidade a tese do caixa 2. De acordo com a ministra, é muito grave as pessoas falarem em caixa 2, como se fosse algo simples. "Caixa 2 é crime", ressaltou Cármen.

Atitudes da ministra

A nova presidente do STF e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é muito religiosa, porém sabe separar a fé da Justiça. Ela votou a favor da Marcha da Maconha, da união Gay, da cota para negros e do aborto de anencéfalos. Ela também é defensora da liberdade de expressão. 

Ela já viajou para vários lugares, buscando compreender melhor a situação dos processos que julga. Por exemplo, fez visita ao maranhão e viu a difícil realidade dos jovens presos no presidio de Pedrinhas. Ela também foi ao Sul da Bahia para analisar os conflitos existentes entre os índios e os fazendeiros.

Sergio Moro
O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, já elogiou as atitudes da Ministra quando ela foi relatora do processo de prisão do Deputado Natan Donadon, por desvios de dinheiro público. Carmen também votou com a maioria, quando a corte decidiu que o réu condenado pode ser preso após confirmação da sentença em segundo grau.

“A Ministra Carmen Lucia possui uma excelente reputação”, comentou Sergio Moro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário