sábado, 17 de setembro de 2016

Ganhando R$ 20 mil/mês, candidato a prefeito do PSOL/RJ perdeu 90% de patrimônio em 4 anos


O candidato do Partido “Socialismo e Liberdade” (PSOL) à prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Ribeiro Freixo, aparentemente realmente possui um sério problema de memória – ou não consegue gerenciar bem sequer o próprio dinheiro.

Em sua declaração de patrimônio na primeira vez em que foi candidato a prefeito do Rio de Janeiro, em 2012, Marcelo Freixo declarou que possuía R$ 49.267,46 de patrimônio, sendo R$ 2.654,80 numa conta poupança da Caixa Econômica Federal, R$ 18.052,66 numa conta corrente do Itaú e R$ 28.560,00 num carro modelo Fiat Fire ano 2003.
Declaração de bens de Marcelo Freixo em 2012. Fonte: TSE

Derrotado nas eleições para prefeito daquele ano, Marcelo Freixo se reelegeu deputado estadual em 2014, declarando um patrimônio 40% menor em relação a 2012. O carro do deputado estadual deixou de aparecer na declaração, a qual incluiu somente o valor de R$ 4.110,33 numa conta do Itaú e R$ 25.638,69 numa conta da Caixa Econômica Federal. Conformematéria publicada pelo ILISP na semana passada, Marcelo Freixo recebe um salário de R$ 20.042,00 por mês da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ), o que significa que, no período de dois anos, recebeu um valor bruto de R$ 481.008,00 que não se refletiu em sua declaração de patrimônio ao TSE.

Declaração de bens de Marcelo Freixo em 2014. Fonte: TSE

Candidato a prefeito novamente este ano, o patrimônio de Marcelo Freixo seguiu caindo, alcançando 10% do patrimônio declarado quatro anos antes. Hoje, o candidato declara possuir somente R$ 5.000,00 em conta corrente do Itaú e nenhum bem, imóvel, carro ou investimento, mesmo tendo recebido, em valor bruto, R$ 962.016,00 da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro nos últimos quatro anos.

            Declaração de bens de Marcelo Freixo em 2016. Fonte: TSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário