quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Marcelo Freixo diz existir uma “dosagem segura” para consumo de crack

Por mais que ambos não pareçam a opção ideal para o Rio de Janeiro, Marcelo Crivella e Marcelo Freixo são dois candidatos bem distintos. E em poucos temas ele discordam tanto quanto no combate às drogas. Porque Crivella acredita que ela deve ser combatida como um problema de segurança pública. Quanto a Freixo, defende que precisa ser tratada como um problema de saúde.

Em entrevista à Época, Freixo trouxe um posicionamento muito polêmico sobre o crack. Questionado sobre o pior dos entorpecentes, vide o potencial devastador dele, e a ausência de droga que o substitua em tratamento, defendeu a existência de uma “dosagem segura” do veneno. Muitos especialistas tratam a ideia como um mito a ser combatido. O candidato do PSOL sabe realmente do que está falando?

“FORA SEU PODER DEVASTADOR DE VICIAR, O CRACK NÃO TEM UMA SUBSTÂNCIA QUÍMICA QUE O SUBSTITUA NO TRATAMENTO TERAPÊUTICO. COMO DEVE SER A ABORDAGEM EM RELAÇÃO A ESSA DROGA?
E agora a resposta de Freixo:
“A POLÍTICA É A REDUÇÃO DE DANOS. A ORIENTAÇÃO SOBRE A DOSAGEM SEGURA É UMA PRIMEIRA MEDIDA QUE PODE PRESERVAR A VIDA DE USUÁRIOS. MAS OUTRAS MEDIDAS DEVEM SER TOMADAS AO LONGO DO PROCESSO DE TRATAMENTO. PARA OBTERMOS MELHORES RESULTADOS, O TRATAMENTO DEVE SER PERSONALIZADO EM UM PROJETO TERAPÊUTICO SINGULAR E PLANEJADO EM ETAPAS DE CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário