sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Memorias de um BQano

                                                            
Clarindo dos Santos
LIVROS PUBLICADOS
Memórias de um BQano, Editado em 1981 com o apoio do Clube de Aeronáutica e da VARIG.
CANAVIAL, Romance publicado em 1983 pela CLAVERO Editores, que teve uma segunda edição em 1998.
O RUFIÃO, Romance regional que procura projetar as mazelas sociais observadas das janelas dos prédios de apartamentos transformadas em gavetas e, mostradas no dia a dia como “pano de fundo”. Livro editado pela Ed. CÁTEDRA em 1988.
MALDIÇÃO DO CALABOLSOconto publicado em uma seleção selecionada pela Editora CODIPOE em 1987.
ÁGAPE PARA ÍCARO, Biografia do Tenente Brigadeiro do Ar Paulo Victor da Silva, editado pela BIZZ, São Paulo w lançado em São José dos Campos sob os auspícios da Reitoria do ITA e patrocínio da EMBRAER, POUPEX e ATECH.
PREMIAÇÕES
PARAHIBINHA, conto selecionado e publicado na Revista “Jornal da Cultura” em 1987.
VAGA, NA CAMA… VAGA, poema premiado com “Medalha de Ouro” em concurso promovido pela “Engrenagem da Poesia”, respeitável instituição cultura, radicada na Tijuca-RJ, em abril 1990.
Artigos publicados em jornais e revistas, entre elas:
- Revista do Clube de Aeronáutica
- Revistas do Clube de Engenharia
- Revista RODOCARGA órgão do SINDICARGA (revista dos transportadores de carga).
- Poemas, contos e crônicas publicados em vários jornais, boletins e revistas.

CLARINDO DOS SANTOS: o civil que conheço mais vibrador pela nossa aviação.
Nos anos cinquenta foi aprovado na seleção para a Escola Preparatória de Cadetes do Ar e, com mais 174 jovens, partiu, cheio de esperanças, para Barbacena.
Todas as cenas, desde então, ficaram retidas em sua memória. Já lá se vão cerca de 25 anos e estão claras e precisas como se tivessem acabado de ocorrer.
A história do aluno CLARINDO é parecida com a de todos os outros que, na sua década, deixavam suas casas para, em busca da concretização do seu ideal, serem oficiais da Força Aérea Brasileira.
Talvez haja muito de comum com aqueles outros, de mesma idade, que ingressavam nas Escolas Preparatórias do Exército ou Colégio Naval.
Crianças metidas a homens, em sua maioria, tinham que ser moldadas para poderem integrar o círculo militar. O exame psicotécnico (até hoje muito rigoroso) procurava selecionar aqueles cujas personalidades mais facilmente se adequassem aos princípios exigidos.
CLARINDO DOS SANTOS mostra tudo isto em Memórias de um BQano (BQ é a sigla telegráfica de Barbacena). Mostra como viveu e sentiu.
A Chegada à Escola, a recepção, o trote, o primeiro dia de aula, o primeiro licenciamento e o difícil relacionamento com a população da cidade. Era terrível quando, nos fins de semana, mais de 500 alunos tomavam toda Barbacena. Os pais mais cuidadosos isolavam suas filhas, que só tinham liberdade nos dias úteis. Por isso, o interesse de muitos alunos em escapulir da Escola nesses dias. Tais fugas eram chamadas de V.I.s (voos por instrumento), pois ocorriam sempre a noite e por lugares os mais estranhos, entre eles o Buraco da Onça (na vegetação que separava a escola da linha férrea).
CLARINDO relembra, também, com muita fidelidade, como se deram as primeiras aproximações entre os alunos. Era comum verem-se, no início, os grupos dos cariocas, dos paulistas, dos gaúchos, dos mineiros e dos “aratacas”.
CLARINDO, curioso e integrador, queria participar de todos eles; daí as histórias que nos conta de cada grupo.
CLARINDO DOS SANTOS, lutador obstinado e líder nato, chegou a ser eleito Presidente da Sociedade Acadêmica, que congregava todos os alunos da EPCAR. Mas o seu destino não era ser militar. Saiu. Saiu fisicamente...
Este livro se constituirá em um deleite para todos aqueles que tenham passado, em qualquer época, por uma Escola de Formação de Oficiais. Será útil para os jovens que pretendem seguir a carreira militar. Será importante para os que gostam da História do Brasil, pois é um capítulo da história da Força Aérea Brasileira que, por incrível que pareça, ainda não havia sido escrito.

Edson Relvas - Ex aluno EPC do Ar, Capitão R/R da FAB, Professor de Estatística da Escola nacional de Ciências Estatísticas, Gerente de Processamento de Dados do Brastel-Coroa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário