domingo, 27 de novembro de 2016

MORTE DE FIDEL: A DIFERENÇA ENTRE OBAMA E TRUMP

Após a morte de Fidel, Obama e Trump soltaram notas, como esperado.


O conteúdo da declaração de Obama é tão apavorante, que vou resumir: ele estende a "mão de amizade" ao povo cubano (que está em festa). Sem chamar Fidel, em hora alguma, de ditador, disse que é um momento que enche os cubanos com "emoções poderosas" relembrando a maneira como Castro "alterou a vida de inúmeras pessoas".

Repare que, para Obama, Fidel não fuzilou, aprisionou ou atormentou, mas "alterou a vida". É um dos eufemismos mais repugnantes que uma pessoa pode conceber. Disse ainda que a história julgará o impacto dessa "figura singular" nas pessoas e no mundo. Não assassino, mas "figura singular". Meu Deus.

O ex-presidente americano em exercício termina com condolências à família. Imagino eu que isso inclua o atual ditador e cúmplice Raul Castro, mas não sua irmã e filha, que fugiram para os EUA e passaram a ser grandes opositoras a Fidel.

Desculpem o meu francês, mas Barack Obama é um filho de uma puta. Dilma é outra. Lula é outro. E Fernando Henrique também. E o mesmo vale para 90% da grande mídia. Não tem outro nome para pessoas que tentam dourar genocídio.

A declaração de Trump mostra como as coisas na América já estão mudando da água para o vinho. Eu achei tão boa que quero traduzir para vocês na íntegra (a tradução é livre e minha, já que imagino que a mídia brasileira vá reproduzir apenas os trechos fora de contexto):
"Hoje, o mundo marca a morte de um ditador brutal que oprimiu o seu próprio povo por quase seis décadas. O legado de Fidel Castro é de pelotões de fuzilamento, roubo, sofrimento inimaginável, pobreza e privação dos mais fundamentais direitos humanos.
"Enquanto Cuba continua sendo uma ilha totalitária, é minha esperança que hoje marque um distanciamento dos horrores aguentados por tempo demais e uma aproximação de um futuro no qual o maravilhoso povo cubano finalmente viva sob a liberdade que eles tão preciosamente merecem.


Apesar das tragédias, mortes e dor causadas por Fidel Castro não poderem ser apagadas, nossa administração fará todo o possível para garantir que o povo Cubano finalmente possa iniciar sua jornada em direção à prosperidade e liberdade. Eu me junto aos muitos cubanos-americanos que me apoiaram grandemente na campanha presidencial, incluindo a Associação de Veteranos Brigada 2506 que me apoiou, com a esperança de em um dia próximo ver uma Cuba livre".
Donald Trump nem tomou posse e já é o líder do mundo livre.

Por Paulo Figueiredo Filho

Você encontra os originais em: Fidel morto

3 comentários:

  1. Adorei a mensagem do Donald Trump mostra que e o melhor ...

    ResponderExcluir
  2. O ditador Fidel morreu na Black Friday, com 90% de desconto.

    ResponderExcluir
  3. Barack Hussein Obama sempre foi comunista cria e discípulo de Saul Alynski. Portanto ele jamais iria criticar Fidel. Além disso, eufemismos são apenas modos mais brandos de os comunistas cumprirem o ensinamento de Lênin que pregava: "A mentira é a nossa fé e o engano a nossa vitória."

    ResponderExcluir