terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Não dá pra tolerar enganação de políticos.



Nunca antes na história do mundo houve conquista sem conflito, e hoje ele acontece. Mas diferente da história só um lado é vitima, o outro se reveste de um poder, que não mais consegue manter, para se proteger ameaçando, mentindo e  atacando o outro, os servidores públicos.


Desde as Olimpíadas o governo e seus “lacaios” mentem para garantir que os funcionários não interrompam os serviços públicos, neste caso principalmente a segurança pública e a saúde. Temos este mês um grande evento que atrai milhares de turistas ao Rio de Janeiro, o réveillon de Copacabana com sua queima de fogos e eles continuam mentindo para ter os serviços que garantirão que o evento seja um sucesso e abasteça os cofres públicos para que voltem a saqueá-lo. Depois virá o Carnaval, o mega evento que novamente atrai a atenção do mundo e, o orçamento aprovado para o ano que vem, mesmo antes do ano começar já apresenta déficit de mais de R$ 15 bilhões de Reais. Então eles determinam aos ”lacaios” que continuem a mentir para, enquanto durarem seus mandatos, continuem iludindo e saqueando.


Ora, Pezão foi à Brasília de “pires” na mão mendigar junto a Temer e parece que não convenceu o Presidente, que é do mesmo partido (quadrilha) a ajudar o Estado financeiramente. Não confia, sabe que se der dinheiro ele some rapidamente sem resolver os problemas vigentes.

Numa quadrilha não há “volta”, prometeu em troca de algum favorecimento tem que pagar e é esse o maior desespero da quadrilha, digo, partido PMDB do Rio de Janeiro. Picciani foi o maior fornecedor de brita para as obras do Estado do Rio de Janeiro, principalmente das olimpíadas. Note que o BRT Trans Oeste tem suas pistas de asfalto, já o Trans Carioca e o Trans Olímpico possuem pistas de concreto; já imaginou o ganho com fornecimento de britas?



Por certo muitas destas “faturas” ainda não foram pagas a Picciani, que vê na aprovação do “pacote de maldades” apresentado por Pezão sua garantia em recebê-las.


Os “muros de Berlim” e as “bastilhas” do Estado do Rio de Janeiro não cederão, pelo visto haverá de acontecer uma situação drástica onde o puteiro ALERJ, o prédio que abriga os mafiosos que conspiram contra trabalhadores terá de sofrer consequências. Se pegar fogo não haverá os Bombeiros para socorrê-los, se houver feridos a saúde lhes virará as costas. Todos os funcionários especializados estarão de um só lado. E a PMERJ? E que lado estará?





Nenhum comentário:

Postar um comentário