quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Os "nazistas" da PMERJ estão no comando?


O Batalhão de Choque vem sendo acusado pelas agressões sofridas pelos manifestantes no dia de ontem, mas hoje, vendo as cenas e refletindo, podemos reconsiderar nossas opiniões. Videos circularam com homens do BPChoque protegendo manifestantes dos artefatos lançados, estavam constrangidos com a situação que estavam sendo obrigados a passar.

                          Sob ataque de bombas e balas de borracha
video

                                BPChoque protegendo manifestantes
video

Lembram que em data anterior, em outra manifestação na ALERJ, oficiais foram acusados de atirar indiscriminadamente contra servidores públicos, inclusive tomando a arma de subordinado para ele mesmo ferir manifestantes. Isso é fato comprovado!

O gasto de munição de borracha e bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio é inversamente proporcional à “crise” do Estado, pois viaturas foram vistas descarregando esse material bélico em grande quantidade para suprir a ânsia de “nazistas” no comando da ação.



A PMERJ por sua vez, pretende gastar todo o arsenal disponível nas diversas unidades exclusivamente contra os servidores do Estado do Rio de Janeiro, já que determinou a remessa deste material ao BPChoque. Mas é certo que o “arsenal” já está no fim. Sendo o maior estoque do BPChoque, as outras unidades não terão muito a oferecer.

O carro de som, onde estavam varias pessoas, inclusive o ex Comandante PMERJ, Coronel Ubiratan Angelo, não foi poupado, foi atingido em cheio por várias bombas de gás, colocando as pessoas em perigo iminente, já que estavam no alto do carro.

Como “nazistas” não pouparam templo religioso para, estrategicamente, como se referiu o Major Ivan Blaz na entrevista, neutralizar uma ação. Mas mesmo depois de neutralizada, os policiais, certamente obedecendo a ordens “nazistas”, continuaram a fazer os disparos em todas as direções.


video

Vejamos do que estou falando:



Por ordem do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ele exonerou o também coronel Fábio Almeida de Souza do comando do Batalhão de Choque, após o oficial ser flagrado em conversas no WhatsApp (aplicativo para celular) como interlocutor de mensagens de cunho nazista.
Link: O GLOBO

Conversas mostram ainda citações ao Führer, título pelo qual era chamado Adolf Hitler, ditador da Alemanha Nazista entre 1933 e 1945. A denúncia sobre as mensagens foi feita pela revista "Veja".
Em junho de 2015, assumiu o cargo de sub comandante do Comando de Operações Especiais (COE), seis meses após as denuncias.

Os nazistas na Segunda Guerra Mundial:
Grupos de cerca de 30 homens foram levados para garagens e celeiros, onde foram fuzilados. Cerca de 450 mulheres e crianças foram trancadas dentro da única igreja de Oradour-Sur-Glane, que logo em seguida ardeu em chamas.


A Irmandade do Glorioso Patriarca São José, que administra a igreja localizada ao lado da Alerj, afirma que abriu um prontuário na polícia contra a “a indevida postura da PM no episódio”. De acordo com um trecho da nota, depois de os agentes usarem o local para atacar os manifestantes.

Como numa incursão em área dominada pelo tráfico, um carro blindado foi utilizado para percorrer as ruas do Centro do Rio, também efetuando disparos que certamente não atingiram somente manifestantes.

video

O governado entrevistado sobre o ocorrido em Brasília, onde deve estar como pedinte, ironizou dizendo que a quantidade de servidores que se manifestavam não representa os mais de 440 mil servidores ativos e inativos do Estado, lembrando que a grande maioria está impedida de participar por não ter recursos financeiros para sair de casa, pagar transporte, água e alimentação que são necessários para estes eventos devido ao grande tempo de empenho sob balas e fumaça.

Lembre-se Pezão, Cabral também ironizou manifestantes, dizendo que “meia dúzia” não representavam o todo. Meses depois mais de 50.000 estiveram em Copacabana com amplo apoio da sociedade carioca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário