quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

PM de Minas parou!

Se a PM de Minas parou a daqui do Rio de Janeiro ainda tem um obstáculo para que aconteça, o BPChoque com seus oficiais “nazistas” que não medem esforços em atender as vontades do “fuhrer”.


Nas redes sociais já brincam com a situação, que o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) vai requisitar ao governador Pezão (PMDB) o Batalhão de Choque da PMERJ para ajudar na repressão às manifestações dos policiais militares de lá, já que oficiais e praças estão unidos e já paralisando as atividades.


Em 2010 a Policia Militar de Minas Gerais sofreu grandes mudanças no tange a estrutura da carreira policial militar e a forma de ingresso na corporação, hoje os Oficias da Policia Militar de Minas Gerais, tem competência legal para Juízes Militares e Integram as Carreiras Jurídicas do Estado de Minas Gerais conforme constituição estadual no seu artigo 142:
“Art. 142 – (…)
§ 3° – Para o ingresso no Quadro de Oficiais da Polícia Militar – QO-PM – é exigido o título de bacharel em Direito e a aprovação em concurso público de provas ou de provas e títulos, realizado com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Estado de Minas Gerais.
§ 4° – O cargo de Oficial do Quadro de Oficiais da Polícia Militar – QO-PM –, com competência para o exercício da função de Juiz Militar e das atividades de polícia judiciária militar, integra, para todos os fins, a carreira jurídica militar do Estado.”.

Para ingresso nos demais quadros da Policia Militar de Minas Gerais e exigido formação acadêmica em diversas áreas e o Estado ainda oferece o curso Superior de Segurança Publica aos praças que ingressarem na corporação sem o titulo acadêmico a partir de 2011.

Importantes personalidades brasileiras e do Estado de Minas Gerais integraram as fileiras da corporação da PMMG, como o ex-presidente do Brasil Juscelino Kubitschek, no cargo de Oficial Médico, o escritor Guimarães Rosa, o Coronel Fulgêncio, sendo este considerado “herói da corporação”, morto na Revolução de 1932.

Entidades representativas
Existem várias entidades representativas dos militares estaduais, praças e oficiais. Uma das mais atuantes é a AOPMBM (Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais), fundada em 19 de fevereiro de 1999. A AOPMBM conta com alguns milhares de associados e se faz presente em todo o estado de Minas Gerais.
ASPRA – ASSOCIAÇÃO DOS PRAÇAS POLICIAIS E BOMBEIROS MILITARES DE MG, fundada em 21 de Abril de 1968 e hoje tem quase 17 mil associados.

Nos últimos dias a Polícia Militar de Minas Gerais impressionou por sua ousadia, oficiais e praças caminharam até a ALMG onde, em assembleia, decidiram pela paralisação das atividades.

“Os coronéis estariam cientes e concordam com o movimento. “A gente está acordado, hoje é do recruta ao coronel. Os coronéis estão cientes do que estamos falando. Não vamos aceitar que governador nenhum venha atacar a PM”. (Deputado Sargento Rodrigues)


Os policiais em serviço devem responder às chamadas nos quartéis, sem saírem para a rua.
As mensagens já circulam entre diversos grupos. “BH vai virar um caos de hoje para amanhã”, diz um dos textos. “Avisem seus amigos e familiares para não saírem de casa.
Fontes: naynneto e stive
Enquanto isso a PM do Rio de Janeiro ainda aguarda o “papai noel” Pezão na esperança de receber o que é seu por direito.




Nenhum comentário:

Postar um comentário