terça-feira, 15 de agosto de 2017

As noticias ecoam, mas não se toma conhecimento.


É fato e notório o que acontece desde sábado em Éden, São João de Meriti, localidades Bacia, Castelinho e Padaria Queimada. Os tiros ecoam, todos ouvem, menos as “autoridades” responsáveis em prevenir que algo de mal aconteça contra os moradores ordeiros. Nada de Força Nacional, nada de Forças Armadas e muito menos Polícia, que há muito tempo também passou a ser vitima de traficantes.

Ajuda só foi imediata quando atingiu o SindiCarga, que ameaçou deixar o Rio de Janeiro desabastecido por causa dos constante roubos a veículos de carga. Mas a população? FODAM-SE!!! Sabem, nada fazem e deixam acontecer.

Áudios que circulam dão conta de que outra facção invade essas localidades e já ocupam os pontos de venda de drogas e, assim como o Estado permitiu a expansão do tráfico para aquelas localidades com seu projeto de UPP, hoje permite que uma guerra se anuncie sem que nenhuma providencia seja tomada.

Eles estão lá, homens e mulheres armados de fuzis, formando barricadas e ameaçando e/ou hostilizando moradores. Os da facção anterior fugiram, mas de Vila Norma se organizam buscando apoio de outras localidades para retomar o território perdido.

Existe um serviço de inteligência que monitora tudo isso? Dizem que sim, mas não vejo funcionar em defesa dos moradores da baixada, hoje infestada de tudo quanto é especialidade do crime.


Quando o Secretário de Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro tece suas criticas aos parlamentares, o faz com razão, pois, estão no Congresso tratando só da defesa de bandidos, seja dos eleitos, seja dos narcotraficantes.


video
Mulher presa com oito armas foi liberada pela justiça.

Enquanto isso nosso Código Penal de 1940 vai deixando brechas para que juízes sem compromisso libertem bandidos armados de uma pena, como também os partidos narcotraficantes, se desdobram para que as penas não se agravem, principalmente no uso pela sua mão de obra marginal, dos modernos fuzis importados.

video

A merda criticando o cocô.

Maia rebate secretário de Segurança do Rio: "Não pode ser tão irresponsável"

Rodrigo Maia rebate secretário de Segurança do Rio: "Não pode ser tão irresponsável"

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), rebateu em seu perfil no Facebook as críticas do secretário de Segurança do Estado do Rio, Roberto Sá, que cobrou uma reforma criminal. "O secretário de Segurança do Rio não pode ser tão irresponsável. Com essas declarações ele está tentando transferir para os outros a responsabilidade que é dele. Nós vamos aprovar leis mais duras contra o crime sim, mas a convulsão social que vivemos no Rio não é culpa da legislação. Cadê o policiamento? A sociedade está abandonada e a polícia também. Os bandidos perderam o respeito pelas autoridades. O Rio precisa de gente séria, que fale a verdade para a população", escreveu Maia.


No sábado, Sá culpou a legislação pelos ataques frequentes aos policiais militares, citando a pena para porte de fuzil e a progressão de pena para homicídio. "Nós precisamos exigir reforma na política criminal. Eu vejo reforma tributária, reforma política, reforma econômica, cadê a reforma criminal? Essa legislação te atende como cidadão? Você acha que três anos [de pena] inicialmente, para quem porta um fuzil para sair em 6 meses, é razoável? Vocês acham que quem tira uma vida de uma pessoa pode progredir de uma pena de 15 [anos] e sair com cinco, seis anos? Não é razoável. O mundo não trata o crime assim. Sociedade que depende só da polícia para evitar isso é uma sociedade que vai sangrar", disse o secretário, na ocasião.


Embora esteja há anos na cúpula da segurança pública do Estado, Roberto Sá não deixa de ter razão em sua critica ao Legislativo Federal, já que nada ou quase nada é feito para atualizar as Leis e um Código Penal de 1940.

video

Semana passada assistimos os partidos narcotraficantes, advogando para as facções criminosas na tentativa de impedir o agravamento de pena por porte de armas de uso restrito, como os milhares de fuzis que assistimos todos os dias matando a polícia e a população.

Por fim, na Câmara dos dePUTAdos uma parte está preocupada em manter um corrupto na Presidência e outra está preocupada em "racionalizar" os custos com a mão de obra de sua principal fonte de renda, o narco tráfico.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Não se iludam com aplausos de intervenção do EB

Seríssima verdade! 

TEXTO ESCRITO PELO CEL. DO EXÉRCITO
CARLOS ALBERTO BASTOS MOREIRA sobre a Intervenção Militar no Rio de Janeiro:
Não se iludam com aplausos de intervenção do EB.
Nós não fomos feitos para isso, a não ser para policiarmos áreas em que já destruímos o inimigo praticamente de maneira total, pelo emprego de nossas armas e poder de fogo.
Não temos o perfil de patrulhar ações pontuais, em área completamente sob o poder do inimigo.
Estão nos colocando (e a nosso potencial humano combatente) numa situação de fragilidade perante a lei do politicamente correto.

video

Qualquer militar que atirar e que matar, vai começar tendo sua arma recolhida, para exame balístico.
Isso não existe para nós na guerra, nossa destinação.
Somos totalmente diversos de uma destinação da honrosa policia, por princípios de emprego.
O policial atira se a voz de prisão não for respeitada.
O Exército é feito para atirar primeiro e quem não quiser morrer que se renda. Somos totalmente diferentes, e se não for assim, não funciona e só desmoraliza.
Policia é muito mais capaz de atuar nesses eventos pontuais de desordem.
Nós somos profissionais do aniquilamento, embora muitos tenham perdido a noção desse conceito.
Temo muito por nossos rapazes, soldados, demais graduados e oficiais.... largados numa arena e tendo um braço amarrado.
Não se esqueçam ou por isso me critiquem, repetindo: nós somos profissionais do aniquilamento do inimigo e só somos aptos a patrulhar áreas onde nosso potencial já se fez totalmente sentido.
Não somos policia. Policia é coisa especializada.
Nos somos o caos,
a guerra.
Temo a desmoralização... as armas recolhidas para balística pelos direitos humanos, etc, etc...
Temo o tenente preso e abandonado pelos chefes( como já aconteceu no Alemão )...temo a proximidade de conversas com o inimigo, temo mais um escândalo.
Tanto é assim que no nosso manual de guerra está escrito: "é terminantemente PROIBIDO entabolar conversações com o inimigo. Qualquer tentativa deste, nesse sentido, deve ser repelida pelas armas ".
Como fazer isso sem que a " justiça" não condene o guerreiro, que segue o manual.
Eu gosto de soldados...
E quando uma mãe manda seu filho para servir ao Exército, ela até sabe que ele pode morrer em alguma guerra. Mas jamais se conformará se ele for preso por atirar em vagabundo.


MP do RJ investigando? Piada?

MP vai investigar processo para contratação de jato por Pezão.
      Contrato de Pezão para jatinho de R$ 2,5 milhões causa indignação

A subprocuradoria-geral de Justiça de assuntos cíveis e institucionais do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro instaurou procedimento para apurar o lançamento de um edital para contratação de empresa de táxi aéreo em jato executivo para o governador Luiz Fernando Pezão. O objetivo é apurar se a administração respeita os princípios da economicidade e da razoabilidade.
A notícia de que Pezão lançou licitação de até R$ 2,518 milhões para contratar uma empresa de táxi aéreo para "serviço de excelência ao Chefe do Poder Executivo" repercutiu duramente entre políticos, servidores e representantes da sociedade. 
A contratação milionária no momento em que o estado atravessa séria crise, com servidores com salários atrasados, hospitais em colapso, comércio fechando as portas e universidades em ruínas causou revolta.
Veja a repercussão: 
Chico Alencar, deputado federal (PSOL) - “Completamente absurda essa iniciativa que se coloca contra o que ele mesmo tem declarado, quando fala de cortes e projetos para enxugar os gastos, pois está sempre em Brasília com o pires na mão. Estamos aí com as universidades estaduais estranguladas, inviabilizadas, o Hospital Universitário Pedro Ernesto também. Essa atitude do governador significa desconhecer totalmente a realidade. É quase inacreditável essa iniciativa sob a alegação de que a agenda dele precisa deste serviço especialíssimo de transporte. Nunca o vi reclamar disso em voos de carreira. Esse avião está fora de rota, não merece nem estar na pista, quanto mais decolar.”

Wadih Damous, deputado federal (PT) - “É um acinte. Falta de respeito. O governador está pensando nele e essa atitude mostra que ele tem medo de ser hostilizado nos aeroportos. É mais um ato de desrespeito ao povo do Rio.”

Jean Wyllys, deputado federal (PSOL) - "É uma barbaridade, mas é a cara do governo do PMDB. O estado do Rio de Janeiro não está falido por uma catástrofe natural, mas porque eles faliram. Enquanto tem servidores sem receber e a Uerj em uma situação de asfixia financeira, o governador gasta dinheiro em táxi aéreo, da mesma forma que gastava em um cardápio de luxo para almoçar salmão e frutas exóticas, da mesma forma que dava isenções bilionárias de impostos a empresas amigas. A falência do Rio de Janeiro é o resultado dessa forma impudica de governar do PMDB.”.

Alessandro Molon, deputado federal (Rede) - "Enquanto servidores não recebem seus salários - alguns não têm sequer o que comer -, o governo pretende gastar R$ 2,5 milhões com um jatinho. Numa crise como esta, isso é inadmissível! Não se pode cortar a comida de alguns e manter o conforto de outros. Chega a ser surreal."

Marta Moraes – coordenadora geral do Sindicato dos Professores - "O que ele está fazendo é um grande absurdo. Primeiro foi o SPA, agora é a compra desse jato executivo. Parece que ele esta brincando com a vida dos servidores. Enquanto isso, vejo pessoas aqui no sindicato vindo buscar cesta básica porque não tem o que comer. Várias pessoas sendo despejadas. E aí o governador está 'sambando' na cabeça das pessoas. É um absoluto desrespeito com os servidores sem salário. É uma revolta, e uma indignação muito grande. A prioridade dele está mais do que claro que não é pagar o que deve aos servidores. O que nós exigimos é que ele pague imediatamente os nossos salários. Não é um favor, é um cumprimento da lei."

Carlos Senna Jr. – assessor Muspe - "O estado já está recuperado. Já voltou a receber dinheiro de petróleo, só que não pode usar isso ainda. E sabe o que ele fez semana passada? Ele conseguiu aprovar na Alerj a isenção fiscal por decreto. É mais uma questão. Desde o dia 15 de novembro eles estão concluindo o Arco Metropolitano com dinheiro do estado, e o servidor está passando fome. A gente desconfia que eles estão usando contas não declaradas para poder o dinheiro não ser pego em arresto. Ele já não apresentou nenhum número da Olimpíada, não tem um aumento ICMS, o imposto que estado recebe. É outro gasto supérfluo. E assim vai. Não tem fornecedor reclamando mais, só escola e hospital. Nós temos absurdos aí. Por que não vende nada? Porque 20% da população, servidores, estão sem dinheiro, e não compram, então não gira a economia. O estado está indo à falência. Mas o jatinho tem que ter. Que administração é essa?"
Debora Pio – coordenadora de mobilizações da ONG Meu Rio - "A gente está lançando uma mobilização sobre isso. É um absurdo o Pezão querer gastar esse dinheiro para viajar com luxo e conforto, enquanto servidores estão sem salário. É inacreditável que ele tenha a cara de pau de lançar esse edital."

Dom Antonio Augusto Dias Duarte - Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro - "É um tema delicado, uma vez que a situação econômica do estado está bastante deficiente e creio que nesse momento em que há tantas necessidades dos servidores públicos, um gasto dessa natureza não seria prudente. É uma opinião pessoal, como cidadão dessa cidade. Não é o que o estado necessita agora". 

Padre Alexandre Parciolli – reitor da Igreja da PUC-RJ - "Me parece um ato imprudente diante da situação delicadíssima econômica no estado do Rio. E é necessário encontrar outras vias de transporte para o governador sem este grande ônus econômico para o estado".

Padre Marcos Delizario Ferreira - Paróquia São Conrado - "Eu tenho quase certeza que esse homem agora ficou completamente louco. Agora é um nível de ser mais do que investigado, ele tem que ser tratado. O ex-governador, pelo grau de crimes já demonstrados, cometeu genocídios, pela quantidade de hospitais prejudicados. Agora parece que o seu sucessor tem a mesma pauta, sem sensibilidade nenhuma. É uma situação de crime. As igrejas do Rio estão fazendo campanha para arrecadar cestas básicas para os servidores, mas isso só não soluciona o problema. A Arquidiocese faz com boa vontade, mas o governador tem que pagar as pessoas".

Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) - "O Conselho considera o edital para o aluguel de jatinho um verdadeiro deboche com a população fluminense. O governo estadual parece desconhecer a realidade de seus servidores, que não recebem seus salários há quase três meses. Muitos, inclusive, precisam enfrentar filas para receber cestas básicas. O governador Luiz Fernando Pezão, que se beneficiaria com os jatinhos, ignora também a situação catastrófica da rede estadual de Saúde - que há meses não tem recebido nem 4% dos 12% da receita bruta, como determina a lei. Com a falta de repasses, acompanhamos com revolta o sucateamento do Hospital Universitário Pedro Ernesto, o encerramento de diversos serviços de assistência à população e a demissão de profissionais de saúde, como é o caso do Hospital Getúlio Vargas, uma das emergências mais importantes do Estado, que demitiu 73 médicos no último mês".
Que o governo do Estado do Rio de Janeiro deve ser investigado é a lógica, mas pelo MP do RJ é cômico. Auditores da Fazendo do Estado desde 2009 fazem denuncias sobre as irregularidades financeiras do governo PMDB e nenhuma resposta tiveram deste MP.

sábado, 12 de agosto de 2017

Pezão tem que voar de jatinho é para casa (cadeia)


É inadmissível que nós, cariocas, continuemos a aceitar o nosso governador. Este governo é o mesmo que saqueou e faliu o estado do Rio de Janeiro, liderado por Sérgio Cabral e que hoje deixou de legado seu vice Pezão e milhares de servidores sem salários, milhares de pessoas sem emprego, universidades e escolas técnicas fechadas e violência nas ruas.
O estado mergulhado em uma crise e seu governador, preocupado unicamente com seu conforto, lançou edital para contratação de táxi aéreo no valor de R$ 2,5 milhões por ano. São quase três meses que os servidores estão sem salários, dependendo de doações para sustento de suas famílias, e o governador preocupado em voar de jatinho. Uma falta de responsabilidade e de humanidade em saber que a população carioca está enfrentando as mais diversas necessidades. O jatinho não deveria ser prioridade. 
Estamos vivendo uma situação de calamidade. A cada hora pessoas perdem seus empregos, perdem suas casas, perdem o direito de estudar, de se alimentar. É inaceitável um povo ser miserável e ter um governador rico. Pior ainda é saber que este governo é o responsável pela crise no Rio de Janeiro, uma herança de Sérgio Cabral que mesmo preso continua a manter a vida de sua família em alto padrão, às custas de um dinheiro que foi roubado da população.
As favelas seguem abandonadas, os jovens sem oportunidade, bibliotecas fechadas e programas sociais encerrados. Como vamos seguir com esse governo? Pezão tem que ir de jatinho sim, mas em uma viagem sem volta e direto para casa do seu melhor amigo, mentor e parceiro político. 
PorDavison Coutinho, morador da Rocinha desde o nascimento. Bacharel em desenho industrial pela PUC-Rio, Mestre em Design pela PUC-Rio, membro da comissão de moradores da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu, professor, escritor, designer e liderança comunitária na Comunidade.
Jornal do Brasil

Uma viagem que precisa ser acelerada, uma viagem a jato direto para a cadeia! Que seja urgentemente vizinho de Sergio Cabral, de quem foi cúmplice nos crimes.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Programação da GLOBO sempre mentindo.

Programação da Globo:


Bom Dia Brasil - Nicolás Maduro virou ditador essa semana e nunca teve apoio do PT/Psol, etc;


Fátima Bostardes - Aceite ser decapitado mas não seja Islamofóbico, ser trans é legal, ensine seu filho de cinco anos à beijar meninos e meninas, escolha o vagabundo e deixe o policial morrer, etc

Mais um negro, pobre sendo oprimido por esse sistema fascista...trabalhando sem 13° salário! 

RJTV - PM racista, fascista, despreparada, a culpa do caos no Rio é da PM claro e não dos 30 anos de esquerda no poder;
Jornal Hoje - Mais impostos até o cidadão entregar as calças, mas isso não é socialismo!

Novelas - Não precisa especificar, pois todas são iguais: putaria, traição, maconha, aborto, seja você transgay, translésbico, transformers pois é legal, bandido é da moda, instrução de como operar uma boca de fumo, traficante é modelo de comportamento social!

Nem previsão a GLOBO consegue fazer! Intencional ou desconhecimento das mudanças que acontecem?

Seja pelo recrudescimento do conservadorismo no Brasil como é possível observar, não só pelo crescimento da popularidade de figuras como Jair Bolsonaro e afins, as próprias redes sociais nos revelam o quão forte isso tem se tornado para muito além da política. Além disso, a eleição de Donald Trump (que não era só um candidato conservador, mas se elegeu sob uma plataforma conservadora de “make America great again”) e a ascensão de partidos até de extrema-direita na Europa, nos mostram, em várias esferas que, de fato, há um crescimento desse tipo de pensamento.

Jornal Nacional - Thump é mau, Bolsonaro não existe, PT, PMDB e PSDB são inimigos mortais e não aliados, Foro de São Paulo é sua imaginação e o caos no país é culpa...NÃO! Não há caos!!!


Profissão Repórter - Não importa sua doença ou problema na vida, maconha é a solução!

Ainda tem gente que diz que a Globo é de direita...

Major Elitusalem Freitas.

É pra casar ou só pra "sentar"?


A delegada Adriana Belem, que investigou o ex-jogador Adriano que comprou duas motos Hornet 600 zero km, para dar de presente ao chefe do tráfico do Complexo do Alemão, foi flagrada sentada no colo do ex jogador no maior clima de romance...


Esse é o BRASIL, que a troca de favores são mais importantes que as próprias Leis!
Vejam o distintivo de ouro dela.

video

Foram muitas as polemicas envolvendo Adriano e suas ”amizades” no tráfico, vários inquéritos e nenhuma acusação ou condenação.


Foi tiro dentro do carro, fotos com fuzil, dinheiro e motos para traficante; mas nada foi pra apreciação de um juiz.
Em 2013 a delegada Adriana Belém já era noticia por sua relação com Adriano, declarou que o conheceu através de outro jogador, tal qual as “Maria Chuteiras” da vida.


Como vocês se conheceram? 
Adriana Belém: Eu conheci o Adriano há muitos anos, através da família de outro jogador, que era meu amigo também. Eu conheci ele na casa da familia desse jogador e nossa amizade se tornou uma coisa muito forte, já é uma amizade de anos. Ele é um dos melhores amigos que tenho hoje, falo com o Adriano diariamente.

Depois desta polemica, a delegada Adriana Belém pode ser mais um componente da polícia Civil que tem “currículo” para integrar o PSOL.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Estado tá sem dinheiro mas Pezão quer voar no luxo

Pezão vai contratar empresa de táxi aéreo por R$ 2,5 milhões.

A empresa deverá ter ainda uma frota mínima de quatro aeronaves, para que duas fiquem à disposição do licitante.

Em plena crise, e com servidores estaduais amargando quase três meses de atraso nos salários, o governo do estado publicou nesta quinta-feira um edital para a contratação de serviços de jatinho (táxi aéreo) estimada em R$ 2,518 milhões, para acomodar o governador Luiz Fernando Pezão em suas viagens pelo país. O Edital do Pregão número 003/2017 foi lançado pela Subsecretaria Militar da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico e prevê um contrato com vigência de 12 meses.
O edital prevê que propostas de empresas serão aceitas a partir desta sexta-feira, 11, até o dia 23 de agosto. O governo informa, pelo termo de referência, que o beneficiário será o "chefe do Poder Executivo do Estado", portanto, o governador. Sabe-se que, em suas constantes viagens a Brasília, o governador Luiz Fernando Pezão tem utilizado aviões particulares, uma prática que não começou com a crise e vem desde o início do seu mandato.
Um levantamento do GLOBO, no entanto, mostra que uma passagem para Brasília em voo de carreira, adquirida no mesmo dia da viagem — o que, em geral, encarece o bilhete aéreo —, saía nesta quinta-feira por valores entre R$ 2 mil e R$ 2,3 mil (ida e volta). Considerando a mais alta, já com taxas e encargos, seria possível, portanto, pagar cerca de 1.094 passagens de ida e volta por ano com o serviço pretendido no edital — o equivalente a 91 viagens por mês ao longo de um ano.
O edital lançado pela subsecretaria militar do governo especifica que o avião contratado deve ter capacidade para pelo menos seis pessoas (fora tripulantes) e autonomia de voo de três horas e meia, "de forma que seja possível percorrer a distância do Rio de Janeiro às principais capitais nacionais (Brasília, São Paulo e Belo Horizonte)".
"A aeronave deverá ser um avião a jato, birreator, homologada e licenciada pelos órgãos aeronáuticos competentes na categoria de transporte aéreo de passageiros (TPX)", diz o edital.
A empresa deverá ter ainda uma frota mínima de quatro aeronaves, para que duas fiquem à disposição do licitante. Nas exigências, conforto para os passageiros. Os aviões usados tevem ter banheiro, poltronas giratórias "para possíveis reuniões" e altura mínima da cabine de passageiros de 1,65 metro, "a fim de proporcionar requisitos mínimos de conforto".




Depois dos PMs, são os policiais civis "antifascistas" no PSOL


Um grupo de mais de dez policiais civis de esquerda está se filiando ao PSOL. A informação é do colunista do jornal O Globo Ancelmo Gois. Segundo o jornalista, a entrada do grupo de agentes, peritos e delegados foi costurada pelo deputado Marcelo Freixo.
“Sejam bem-vindos! Um reforço à construção e debate sobre políticas públicas de segurança sob o viés dos direitos humanos. Seguimos juntos!”, escreveu Freixo em sua página no Facebook.


Entre os novos no partido está o delegado da Polícia Civil do RJ e doutor em Ciência Política Orlando Zaccone (foto), autor do livro “Indignos da vida: a desconstrução do poder punitivo”. Zaccone participa do movimento de policiais antifascismo, que defende, entre outras bandeiras, uma política de segurança sem derramamento de sangue, a construção dos policiais como trabalhadores, a legalização das drogas e a desmilitarização da segurança.

Os "doutos" integrantes do PSOL apostam numa política de segurança sem enfrentamento, ignorando que a polícia nunca promoveu o enfrentamento, sendo este causado pelos marginais contra os policiais de serviço ou de folga, quando são sumariamente torturados, esquartejados e incinerados. Sugiro que estes novos “doutores” em segurança pública, junto com o dePUTAdo Marcelo Freixo, passem a entrar nas comunidades junto com a PM, lado a lado.

Temer é continuidade do Foro de São Paulo

Temer e o abominável Foro de São Paulo.


Um áudio de uma reunião da Unasul ou que o valha, traz o Vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB) falando de uma união político, eleitoral e militar entre os países que compõem a abominável entidade comunista Foro de São Paulo.

" Temer fala da importância da diplomacia com as " Farc " " Foro de São Paulo " e demais Ligações e Países Comunistas, para unificar a Miséria na América Latina a comando da " Rússia "

Ou seja, Temer defendendo o Foro de São Paulo, deixa claro que o PMDB não está interessado em banir o comunismo, os esquerdopatas, muito menos, não está interessado em detonar o PT.
Ao contrário, Temer e o PMDB querem ser apenas um ‘tapa-buraco’ do momento, como foi Sarney no tempo do Collor.


Folha de pagamento do Rio de Janeiro continua com o Bradesco

Governo do RJ obtém R$ 1,3 bi em leilão pela folha de pagamento.

Apenas o Bradesco apresentou proposta. Valor será usado para pagar salários atrasados


O Bradesco venceu o leilão para administrar a folha de pagamento dos servidores do estado do RJ. Com uma oferta de R$ 1.317.767.800,00, a instituição renovou o contrato, sendo o único dos cinco bancos que se habilitaram. O leilão aconteceu na tarde desta quarta-feira (9), no auditório da Secretaria Estadual de Fazenda. 
A oferta inicial feita pelo banco foi de R$ 1.317.767.422 - 78 centavos acima do lance mínimo. Houve então o questionamento se a oferta poderia ser aumentada. O representante do banco ofereceu R$ 32.578 a mais, chegando ao valor final de R$ 1.317.800.000,00.
 A assinatura do novo contrato deve acontecer na sexta-feira (11). A partir daí tem início a contagem de cinco dias úteis para que o dinheiro obtido com a venda da folha entre na conta do governo estadual. 

O governo do RJ antecipou o leilão, que deveria acontecer no fim do ano, para poder de obter recursos para quitar os salários atrasados do funcionalismo. Pela avaliação da Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento, o governo teria condição de realizar os pagamentos dos servidores entre os dias 16 e 17 de agosto. O novo contrato passa a vigorar a partir de 1º de janeiro de 2018 e é válido por 60 meses.
A garantia de pagamento dos servidores do Estado, segundo Pezão e ALERJ, era a venda da CEDAE, o que já foi viabilizado. Então a CEDAE foi de ralo?

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani, disse em fevereiro, quando a venda da estatal foi colocada em discussão em plenário, que as ações da Cedae serviriam de garantia para o pacote de recuperação fiscal de R$ 62 bilhões ao longo de 2017, 2018 e 2019. “A única possibilidade que o estado tem de colocar o salário dos servidores em dia [é essa]”, garantiu.