sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Uma "militante" defendendo "outra"


A professora que publicou ofensas com a morte da menina Sofia, filha de policial militar, passa hoje por um procedimento que pode demiti-la do serviço público. Já afastada de suas funções e sem vencimentos, ela agora procura justificar o injustificável e se perde em alegações vazias.

video

Mas vejam este vídeo, reparem na pessoa do lado direito. Lembram dela? Pelo menos da polícia é uma peça conhecida, a advogada Eloisa Samy, acusada de envolvimento em atos violentos durante protestos no Rio de Janeiro.


Em 2014 ela procurou o consulado do Uruguai para pedir asilo político com objetivo de responder em liberdade ao processo que responde junto a outros 17 "ativistas".

Eloisa Samy foi também advogada da viciada que se disse estuprada numa comunidade do Rio de Janeiro, onde frequentava e pagava seu consumo de drogas com sexo.

A "advogada militante" é filiada ao PSOL que em 2014, com ajuda de uma parlamentar do partido, a retirou do consulado do Uruguai, lhe dando fuga da polícia.. A parlamentar foi submetida ao conselho de ética da ALERJ.

A carona oferecida pela deputada estadual Janira Rocha (PSOL-RJ) para uma advogada ligada a black blocs – e foragida da Justiça – poderá custar caro para a parlamentar. Usando um carro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Janira transportou na noite desta segunda-feira a advogada Eloisa Samy, que tentava asilo no Consulado do Uruguai, em Botafogo, para evitar ser presa. Quando soube que o pedido fora negado pela representação uruguaia, Eloisa tramou uma fuga até um supermercado em São Conrado, na Zona Sul, escondida no carro da deputada do PSOL. De lá, a advogada desapareceu.

Mas são só coincidências, né?


O Jornal da Record de hoje lembrou que esta “professora”, em outra oportunidade, quando da morte de um adolescente numa explosão de lancha em Angra dos Reis, manifestou em redes sociais seu deboche pela morte do rapaz de 14 anos, usando como argumento que era filho da “burguesia” e postou sua gargalhada.

É certo que o Processo Administrativo e o Judicial estão de posse desse material e certamente ela terá a condenação merecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário