domingo, 22 de janeiro de 2017

Brasil QUER UM TRUMP pra chamar de seu

Quem será o escolhido?



Revista Sociedade Militar – Rio. A imprensa local pouco mencionou, mas a BLOMBERG publicou nessa semana texto extenso informando que grande parte dos brasileiros aguarda com expectativa o aparecimento de alguém  de “fora da política” e que tenha coragem de ser "politicamente incorreto" para realmente colocar ordem na casa.
O texto diz que o brasileiros estão decepcionados com os políticos que para eles teriam afundado o país. Ex-referências como LULA e DILMA ROUSSEF estariam diretamente ligados a escândalos de corrupção e dificilmente, na opinião da BLOMBERG, seriam os escolhidos nos próximos pleitos eleitorais.
A reportagem cita como potenciais candidatos para 2018 o apresentador Roberto Justus e, entre outros, o deputado federal JAIR BOLSONARO. O texto diz ainda que no BRASIL qualquer pessoa com um nome conhecido e dinheiro suficiente será capaz de competir com políticos mais tradicionais do país.

Tradução livre: "Qualquer pessoa com nome suficientemente reconhecido e dinheiro suficiente, pode tocar a frustração nacional para ser capaz de competir com os políticos mais tradicionais".

Justus teria dito: “Precisamos tirar a gestão do país das mãos dos políticos”.
Na véspera das últimas eleições presidenciais muitos brasileiros, ja decepcionados com os políticos, citaram MILITARES como potenciais bons candidatos para administrar o país. O General HELENO, ex-comandante militar na Amazônia foi um dos mais mencionados. Mas, o militar rechaçou os pedidos, disse que não se envolveria com política. O militar mais citado nos últimos meses como potencial candidato, Jair Bolsonaro, obviamente não é "de fora" da política. Contudo, é notório que conseguiu se manter desagregado das principais “panelinhas” formadas no Congresso brasileiro e é realmente visto como obstinado e corajoso, sem medo de lutar por aquilo que acredita.

Sobre o capitão, que ocupou algumas linhas da reportagem, o texto do Blomberg diz: “Na verdade, Bolsonaro comparou-se favoravelmente ao Trump, dizendo que eles são ambos "explosivos"

O recém-instalado prefeito de São Paulo é outro que parece ter a pretensão de ser visto como “de fora”da política.
"Eu não sou um político", disse Doria no programa de TV Roda Viva depois de sua vitória no bilhete Partido da Social Democracia. "Minha alma não é política. Eu não estou certo ou à esquerda. Sou brasileira.”



3 comentários:

  1. Aos MILITARES INTERESSA SEREM "MILITARES"... E NUNCA POLITICOS... MAS só eles podem reverter a atual situação, por SEREM FORTES E OBJETIVOS, OPTANDO PELA LEI E A ORDEM, após o que, retornam o Governo a candidato com FICHA LIMPA VERDADEIRS E COMPETÊNCIA, AI SIM RETORNAM A SUA REAL POSIÇÃO DE MILITARES, SENDO AS FFAA A SEGUNDA POTENCIA MILITAR DAS AMERICAS!! FFAA JA!!! LIMPEZA GERAL!

    ResponderExcluir
  2. Toda vez que a imprensa é afrontada ela fica putinha e tenta diminuir quem está afrontando, mesmo sabendo que estão errados.

    ResponderExcluir
  3. temos que apostar em JAIR BOLSONARO! Do contrário somente uma INTERVENÇÃO MILITAR resolverá o problema do Brasil: CORRUPÇÃO!

    ResponderExcluir