segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Alô Ministério Público! Alò Defensoria Pública!

Alô Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, Alô Procuradoria de Justiça Militar! Alô Defensoria Pública!


Eu sei que em seus cursos só deram um pequeno passeio no CPM e CPPM, mas, eles estão em vigor! Como está em vigor a lei que trata do abuso de autoridade. Ela vem sendo violada no dia a dia das Polícias Militares de todo o Brasil, mas os Ministério Públicos só agem quando é pra prejudicar. É certo que quando essa manifestação alcançar seu auge, o MPRJ virá com suas ameaças contra os policiais militares, pois parece uma extensão política do partido PMDB.

Policiais Militares estão sendo presos ao se negarem a fazer policiamento em comunidades sem uniforme. Uniforme é a principal característica do policiamento ostensivo da PMERJ, não existe policiamento ostensivo com o policial patrulhando uma comunidade UPP em trajes civis de colete e arma. 

video

As "guerras" de facções são constantes no dia a dias das comunidades "pacificadas" e os policiais militares armados e em trajes civis serão abatidos facilmente, confundidos com traficantes invasores.

Há anos a PMERJ não fornece fardamento aos seus policiais, os obrigando a adquirir com seus parcos recursos que não estão sendo pagos.

Ao receberem a determinação exigiram que a ordem fosse dada por escrito, assinada. Mas lhes foi negado e dada voz de prisão.
Se um desses policiais for morto na comunidade, o bandido pode até alegar ter reagido a uma tentativa de extorsão por parte deles, duvido que o omissor da ordem ilegal vai segurar a "pemba".

É preciso repensar nossa PMERJ, ordem absurda não se cumpre. A prisão ilegal é abuso de autoridade, é ditadura comunista que já acontece em países vizinhos. Isso deve ser punido com o rigor da lei, sem complacência!

Um comentário: