quinta-feira, 2 de março de 2017

Daniela Mercury para de tocar ao passar por camarote da PM e xinga foliões


A cantora Daniela Mercury chegou ao Circuito Osmar com o discurso da defesa da diversidade, mas não quis continuar a tocar quando passou pela frente do Camarote da Polícia Militar, montado próximo à Casa D´Itália, nos Aflitos.
A cantora chegou a xingar as pessoas que estavam no camarote e levantou o dedo médio e apontou para os militares e convidados. Segundo folião ouvido por Toda Bahia, ela mandou as pessoas “tomarem no c*”. Quem estava no camarote também vaiou a cantora; foliões que acompanhavam Daniela também vaiavam quem estava no Camarote da PM e também levantavam o dedo médio contra as pessoas.
Daniela só voltou a tocar quando passou pelo camarote. E disse que o fazia em respeito aos foliões que a seguiam.

Assista os vídeos enviados:




Esta senhora tenta agradar seu público, mas se esquece de que não é a maioria. Mesmo sendo uma quantidade expressiva, a ofensa causada a PM só agrada viciados, drogados, ladrões, assassinos e toda espécie de meliantes que perambulam por esse País. Este público que ela procurou agradar não engloba homossexuais sérios, sendo o restante não consumidor de sua obra, a adquirindo no mercado negro da falsificação. Daniela Mercury, vai “TOMATECRÚ”!

6 comentários:

  1. Quero ver se as autoridades vão tomar alguma atitude contra ela ou vai ficar por isso mesmo ela faltou com respeito não só com as autoridades e também com o público de respeito

    ResponderExcluir
  2. Quero ver se as autoridades vão tomar alguma atitude contra ela ou vai ficar por isso mesmo ela faltou com respeito não só com as autoridades e também com o público de respeito

    ResponderExcluir
  3. Esta senhora o senhor como queiram é um lixo !!!

    ResponderExcluir
  4. Bandidos,traficantes e viciados teem pavor de agentes da lei.

    ResponderExcluir
  5. Isso e uma vergonha e uma falta de respeito por quem arrisca sua vida pra salvar outras vidas.

    ResponderExcluir
  6. Ela e sem noção desfazer dos policiais que arriscão suas vidas para salvar outras vidas

    ResponderExcluir