sexta-feira, 17 de março de 2017

Em 2016 o PT já tramava a "Reforma da Previdência".

A ideia de “Reforma da Previdência” foi do PT. Temer, que fez parte da quadrilha, aplicando o que chamam de “golpe”, tomou para si com requintes mais cruéis. Afinal, o impeachment não foi um golpe Constitucional, mas um golpe dentro da quadrilha para tomar o poder.

'Governo está empenhado em garantir que 2016 seja melhor do que 2015'
A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira que o governo vai "perseguir" neste ano uma reforma da Previdência aumentando a idade média para a aposentadoria. A proposta colide com o que é defendido pelo PT, que vê a mudança como "suicídio político" num ano de eleições municipais.
"Não é possível que a idade média de aposentadoria no Brasil seja de 55 anos", afirmou a presidente, em café da manhã com jornalistas, no Palácio do Planalto. Na primeira entrevista do ano, Dilma garantiu que, mesmo com as alterações pretendidas, o governo não mexerá em direitos adquiridos. "O Brasil vai ter de encarar a questão da Previdência. Essa é uma equação que atinge todos os países desenvolvidos e emergentes. Todos eles buscaram aumentar a idade de acesso (para obtenção do benefício)", insistiu. Para a presidente, é possível discutir também um modelo que mescle a idade com tempo de contribuição, a chamada fórmula 85/95 progressiva.
Diferente do que Dilma dizia, as idades de aposentadoria em todo o mundo são semelhantes a do Brasil. Tal qual Dilma, Temer é manipulador da verdade.
Além dos direitos adquiridos, Dilma disse ser necessário observar um outro ponto importante. "É o problema do tempo de transição. Ninguém vai fazer uma reforma dessas - porque ela implica razões técnicas e também consenso político - sem que você considere um período de transição que leve em conta tanto direitos adquiridos quanto expectativa daqueles que já estão no mercado de trabalho", argumentou a presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário