quarta-feira, 5 de abril de 2017

EXÉRCITO NÃO TEM FORÇA POLÍTICA PARA "GOLPE"

'EXÉRCITO NÃO TEM FORÇA POLÍTICA PARA GOLPE', AFIRMA SERRA EM LISBOA
DE ACORDO COM O SENADOR, A CRISE ATUAL É MAIS GRAVE QUE A QUE LEVOU AO GOLPE EM 1964


SERRA DISSE AINDA QUE A TROCA DE PODER VAI FAZER BEM À ECONOMIA BRASILEIRA

O senador José Serra (PSDB-SP) disse nesta quinta-feira, 31, em Lisboa que uma intervenção militar no Brasil só não acontece atualmente porque o Exército não tem mais a força política do passado. Segundo a BBC Brasil, o tucano disse considerar a crise pela qual o País passa mais grave do que a que levou ao golpe de Estado em 1964.


"A situação à época do golpe de 1964 era menos complexa do que a atual (...) Se o Exército brasileiro ainda tivesse a força que tinha naquele momento, não tenha dúvida de que já teria tido uma militarização no país", disse Serra, ao participar do 4º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, na capital portuguesa, organizado pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes.
Segundo o senador, o Exército brasileiro há muitos anos não tem força política no País. "A principal diferença entre o cenário atual e o daquela época é que não temos mais um Exército que se apresente como uma força política nos últimos 30 anos. O setor militar esteve ausente e, se Deus quiser, vai continuar ausente da política brasileira", afirmou.
Serra disse ainda que a troca de poder vai fazer bem à economia brasileira. "Vai haver um clima econômico a curto prazo mais favorável, pelas mudanças das expectativas. Mas esse novo governo vai ter de oferecer uma perspectiva também de médio e longo prazos."

Embora afirmando que as FFAA não possuem “força política” reconhece que uma Intervenção Militar é a única solução para o País retornar ao crescimento. Mas......Serra fez parte da luta armada pela Ação Popular (AP), lógico que não poderia declarara a força e confiança que é depositada em nossas Forças Armadas para, num determinado momento, retomar as rédeas do País. Antes, como hoje, as FFAA nunca tiveram “força política”, sua força vem da bancarrota da economia, falência de empresas geradoras de empregos, sindicalistas na merda com o desemprego e sem as “contribuições sindicais” gerados pela incompetência da atual política, dos roubos e lesões à Pátria. Por fim, a Força do Povo que, não vendo e não tendo outra solução, exigir que aconteça a Intervenção Militar para faxinar a política nacional. Mas valeu Serra, suas palavras nos apontam que estão receosos.

2 comentários:

  1. Militar é militar não é partido político. O partido das nossas FA é o Brasil. Que venham os militares e providenciem a faxina geral que tanto queremos e precisamos.

    ResponderExcluir
  2. A SOLUÇÃO PARA O BRASIL, NÃO É A INTERVENÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS COMO PODER DA FORÇA, MAS UMA INTERVENÇÃO COMO PODER DE DISSUASÃO SIM, ASSOCIADO COM O PODER DA RAZÃO E DA LÓGICA, ACRESCIDA DE SOLUÇÕES DE FATO, COMO A QUE TENHO COMENTADO EM RELAÇÃO A MUDANÇA DE MENTALIDADE QUANTO AO MODELO ECONÔMICO VIGENTE. O MODELO PODE SER COMPARADA A EVOLUÇÃO DO APARELHO DE TV, NOS AINDA ESTAMOS NO APARELHO PRETO E BRANCO. SIDINEI

    ResponderExcluir