domingo, 16 de abril de 2017

Os Três Heróis Brasileiros, quem são?



Em 14 de abril de 1944, durante uma patrulha nas proximidades do Montese, três soldados Geraldo Baêta da Cruz, então com 28 anos, natural de Entre Rios de Minas; Arlindo Lúcio da Silva, de 25, de São João del-Rei; e Geraldo Rodrigues de Souza, de 26, de Rio Preto, morreram como heróis em Montese, Itália, palco de uma das mais sangrentas batalhas do conflito com a participação da FEB
Integrantes de uma patrulha, os três pracinhas mineiros se viram frente a frente com uma companhia alemã inteira. Receberam ordens para se render, mas continuaram em combate “até o último cartucho”, como se diz na caserna. Metralhados em 14 de abril de 1945, receberam, em vez da vala comum, as honras especiais do exército alemão.



Admirado com a coragem e resistência dos mineiros, o comandante mandou enterrá-los em cova rasa e pôs uma cruz e uma placa com a inscrição: Drei brasilianische helden, que em bom português significa “três heróis brasileiros”. Acabada a guerra, eles foram trasladados para o cemitério de Pistóia, na Itália, e depois para o Monumento aos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro.




4 comentários:

  1. Verdadeiros heróis de Guerra. Me sinto honrado de pertencer ao mesmo Exército destes.

    ResponderExcluir
  2. São cidadãos brasileiros dignos de reverências dos inimigos. Se euv estivesse lá teria o mesmo comportamento. Pelo menos, é o que penso hoje.

    ResponderExcluir
  3. Vasculhando a história, acredito que toda as honrrarias não são do exercito e sim do povo brasileiro que sempre esteve pronto, tanto é que depois da guerra a FEB foi extinta então, tomemos cuidado quando falamos em dividir a glória da FEB um grupo dos melhores soldados que o Brasil tem noticias com o exército porque quem foi pro pau foram os cidadões mais simples que naquela ocasião foram escalados para ir a guerra. "Gente simples porém, honrrados"

    ResponderExcluir
  4. Muito bom saber da história desses 3 heróis brasileiros!!!

    ResponderExcluir