quinta-feira, 4 de maio de 2017

Foi com 200 homens mas perdeu a guerra

O Comando Vermelho hoje sofreu mais um revés na tentativa da retomada da Cidade Alta, em Cordovil, na zona norte do Rio de Janeiro.


Juntaram um grupo grande de traficantes de pelo menos 6 comunidades do Rio de Janeiro e Niterói.

De Niterói, foram enviados soldados do Morro do Cavalão, Grota, Viradouro e Bairro 13.

De São Gonçalo estavam nesta tentativa de invasão, traficantes do Complexo da Coruja e Caramujo.

Do foco da guerra que era na cidade do Rio de Janeiro, saíram soldados das comunidades do Chapadão, Alemão, Penha, Nova Holanda, Kelson's, 5 Bocas e Pica-Pau.

A soma deste grupo estava no entorno de 200 homens.

Para essa guerra foram utilizados 80% dos fuzis da "caixinha", uma espécie de contribuição mensal que todos os membros do Comando Vermelho.


Essa contribuição acaba virando fuzis e pistolas, que servem para ser usadas para ajudar algum território em retomada ou invasão de favela.

Especialmente para a retomada da Cidade Alta, foram utilizadas grande parte dos fuzis e pistolas caixinhas.


Para identificar os armamentos, os armamentos foram marcados com a sigla "CX", ou seja, caixinha.

Por outro lado, os traficantes do Terceiro Comando Puro estavam ciente que á qualquer momento poderia invadir a Cidade Alta.

Não estavam totalmente preparado, mas estavam com sinal de alerta ligado.

Inicio da invasão
Houve uma grande reunião em certo território que não foi apurado.

Entraram na Cidade Alta por volta da 1 hora de manhã, e bateram de frente com os seguranças do Tribolado, o frente da Cidade Alta para o Peixão, chefe do tráfico na Parada de Lucas.

TCP trocou tiros com o primeiro grupo do CV que entrou na madrugada.

Estão acostumados com esse tipo de confronto, pois dividem fronteiras com o CV da Pica-Pau e 5 Bocas, e geralmente acontece esse tipo de confronto.

Quando notaram que estavam entrando mais membros do Comando Vermelho, notaram que era uma invasão séria!

Quem conseguiu fugir para se posicionar, saiu da linha de tiro, quem estava desarmado, conseguiu fugir para Parada de Lucas (TCP), pois é uma rota estratégica nas invasões da Cidade Alta.


Como sempre, o CV entrou na comunidade com estratégica de guerra "medieval", com tudo, atirando em tudo e todos e tomando o local em poucos minutos.

Mas esqueceram, ou simplesmente não se importaram, na parte que atualmente uma guerra por comunidade não se vence na troca de tiros.

Rapidamente a invasão da Cidade Alta caiu no conhecimento das redes sociais, e nos holofotes das autoridades, que começaram a enviar policiais para comunidade.

O foco do CV era pegar os chefes da Cidade Alta e os crias que estão do lado do Terceiro Comando Puro agora.

No entendimento do CV, executando e tirando da jogada os chefes e os crias que colocaram o TCP na Alta, é um grande passo para recolocar o CV dentro da Cidade Alta.

Se isso acontecesse nessa invasão, quem estaria integrando o tráfico da Cidade Alta, estaria inseguro para ficar na comunidade, sem a presença de crias para auxiliar, e possivelmente recuariam para a Parada de Lucas.

Lembrando que o tráfico da Cidade Alta está sendo formado por traficantes de Vigário Geral, Parada de Lucas e crias da Cidade Alta.

Os nomes que foram caçados na comunidade, eram os nomes dos traficantes Baratão e Tribolado. O Baratão era integrante do CV e tinha cargo de confiança com o Rato, ex-dono da Cidade Alta.

Inclusive, na invasão do TCP na Cidade Alta, ele ainda estava do lado do CV.

Quando viu que seu chefe não iria investir para retomar a Cidade Alta, foi seduzido pelas condições financeiras oferecidas pelo Peixão, e foi para o lado do Terceiro Comando Puro.

Há quem diga que ainda no CV, ele sustentava uma dívida milionária na facção, e trocar de facção, foi uma forma de se manter vivo.

Até os primeiros horários da manhã, a comunidade pertencia sob domínio do Comando Vermelho, mas com a entrada de 3 batalhões e policiais do BOPE, o CV entrou em desespero.

Os traficantes que não tinham conhecimentos da Cidade Alta, arrombaram casas de moradores e se esconderam, com fuzis, pistolas e etc.

A missão dos policiais era retirar os traficantes que estava aterrorizando a casa dos moradores, colocando em perigo pessoas inocentes, e possivelmente pegar algum traficante se deslocando nas ruas.

No total foram 40 pessoas presas, e apreenderam 32 fuzis e 3 pistolas da "caixinha", além das apreensões de granadas e rádios transmissores.


Quem conseguiu fugir do cerco policial, teve a missão de tacar fogo em ônibus na Rodovia Washington Luis, para causar um "caos", abrindo uma rota de fuga para os traficantes do Comando Vermelho fugir.




Sem confirmações, cerca de 5 bandidos do cavalão foram baleados, entre eles um bandido conhecido como Pixote, que veio a óbito.

Traficantes da Nova Holanda saíram baleados do confronto com a policia.

E até no final da operação, houve relatos de ter algumas dezenas de traficantes baleados, esperando o momento certo para correr em direção a 5 Bocas e Pica-Pau.

Já os traficantes do TCP fugiram para Parada de Lucas e Vigário Geral, e quem conseguiu ficar, se escondeu muito bem para não ser preso ou pego pelo Comando Vermelho.

Novamente mais uma vitória do grupo do Peixão, que vai se manter na Cidade Alta sob a bandeira do Terceiro Comando Puro.

Por que o CV insiste na Cidade Alta?
A insistência do Comando Vermelho em querer retomar a Cidade Alta, esta em um contexto histórico, misturando com uma rota estratégica para facção.

Antes do TCP invadir, a comunidade era usada para receber "fuzis" e "drogas", sendo distribuídos para as demais favelas do Rio de Janeiro.

Os cabeças do Comando Vermelho sempre tentaram liderar a Cidade Alta, mas esbarravam no fato de ter dois donos, os traficantes Nego Dino e Torrá, e pelo estatuto da facção, os traficantes não podem simplesmente pegar a comunidade para eles.

Esperaram o Nego Dino entregar sua parte da Cidade Alta e o Torrá falir, não tendo condições de bancar uma guerra para retomar.

Se conseguirem expulsar o Comando Vermelho da Cidade Alta, a comunidade será rateada entre os líderes da facção, entre eles o Marcinho Pv, e uma porcentagem pequena continuará com o Torrá, deixando a sua liderança insignificante na comunidade.

Agora vamos esperar pra ver se o prejuízo foi calculado e futuramente vão invadir de novo, ou se simplesmente vão recolher os "cacos" e tampar o rombo que fizeram na "caixinha" da facção.



Nenhum comentário:

Postar um comentário