sexta-feira, 19 de maio de 2017

Não se pode admitir que homens indignos decidam o destino do país


Não se pode defender um procurador federal preso, que trocava informações de interesse nacional por dinheiro. Mas quando se trata do interesse nacional, não pode haver sigilo. 
Ângelo Goulart Villela, em audiência da Câmara sobre medidas anticorrupção.

O procurador da República Ângelo Goulart Villela foi preso na manhã desta quinta-feira (18/5). Ele é acusado de receber dinheiro para repassar informações ao empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, a respeito de investigações que o envolvem. A prisão foi decretada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria-Geral da República. 

Como podem senhores, desonestos e desqualificados de dignidade, ocuparem cargos públicos ou mandatos parlamentares e opinarem sobre o destino do país, participando da administração pública direta ou indireta ou votando no Legislativo. Votando leis que, segundo o que se vê nas delações, eram apreciadas sob a forte interferência de segmentos empresariais.
Organização promete levar 500 mil civis e militares para invadir o Congresso Nacional 

A UCOP BRASIL está organizando uma ocupação do Congresso Nacional para decretarmos a ilegitimidade do parlamento brasileiro, que está repleto de criminosos que legislam em causa própria para se safarem da cadeia ao invés de legislarem pelo povo e para o povo. Também decretaremos a ilegitimidade do STF – Supremo Tribunal Federal, composto por ministros que estão no cargo por indicação de criminosos e que têm mandado libertar os corruptos que o juiz Sergio Moro tem mandado prender, rasgando a nossa Constituição frequentemente com a juristocracia que foi implantada no Brasil. Decretaremos também ilegítimo o atual ocupante do cargo de Presidente da República devido a este ter sido eleito através de uma chapa fraudulenta que recebeu dinheiro ilegal na campanha eleitoral.

O país não pode admitir que haja um Congresso que vote subornado por empresários, fundamentalmente em momentos em que profundas reformas estão sendo votadas, nas quais o trabalhador e o povo sofrido são o objetivo fundamental.

Acima de tudo, seria inadmissível o país sofrer consequências imprevisíveis nas suas instituições e na sua economia, se os tipos que estão destruindo o Brasil forem esses.

5 comentários:

  1. #INTERVENÇÃOMILITARURGENTEJÁ #SELVAAAAAA 🇧🇷

    ResponderExcluir
  2. concordo com tudo que foi exposto acima

    ResponderExcluir
  3. Apagou meu comentário? Gostaria que respondessem quem está financiando isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não apago comentários, todos são publicados.Quanto a quem financia tudo isso, já está mais do que claro.

      Excluir