quinta-feira, 18 de maio de 2017

O roubo no apartamento de Pezão soa como a culpa da Marisa

Quem pode ter roubado os computadores de Pezão?

Não se pode admitir que alguma mente destrutiva considere que o furto no apartamento do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, no Leblon - se for verdade que computadores foram levados -, possa ter sido uma farsa para que alguém pudesse ter, no futuro, documentos contra o governador.
Imaginar isso seria subestimar a inteligência de Pezão. 

Se houvesse alguma prova contra o governador do Rio, certamente ela não teria sido deixada em computadores.
E se esses computadores fossem realmente importantes, certamente não estariam abandonados numa casa onde Pezão não aparece há quatro meses.
Somente uma mente sofisticada e perversa poderia afirmar em qualquer momento que, após o roubo, não seria mais possível encontrar provas contra Pezão. Ou ainda que, num futuro, o governador do Rio poderia, diante de uma eventual acusação, dizer quer as provas que tinha de sua inocência estavam em seus computadores supostamente roubados.
A única certeza que temos é que a segurança do Rio de Janeiro não existe mais. O apartamento de Pezão parece uma casa predestinada ao roubo. É a segunda vez que ela é invadida por bandidos: em abril de 2012, quando ele era vice-governador de Sérgio Cabral, criminosos levaram joias enquanto ele estava viajando. 

JB - Opinião

Nenhum comentário:

Postar um comentário