terça-feira, 15 de agosto de 2017

A merda criticando o cocô.

Maia rebate secretário de Segurança do Rio: "Não pode ser tão irresponsável"

Rodrigo Maia rebate secretário de Segurança do Rio: "Não pode ser tão irresponsável"

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), rebateu em seu perfil no Facebook as críticas do secretário de Segurança do Estado do Rio, Roberto Sá, que cobrou uma reforma criminal. "O secretário de Segurança do Rio não pode ser tão irresponsável. Com essas declarações ele está tentando transferir para os outros a responsabilidade que é dele. Nós vamos aprovar leis mais duras contra o crime sim, mas a convulsão social que vivemos no Rio não é culpa da legislação. Cadê o policiamento? A sociedade está abandonada e a polícia também. Os bandidos perderam o respeito pelas autoridades. O Rio precisa de gente séria, que fale a verdade para a população", escreveu Maia.


No sábado, Sá culpou a legislação pelos ataques frequentes aos policiais militares, citando a pena para porte de fuzil e a progressão de pena para homicídio. "Nós precisamos exigir reforma na política criminal. Eu vejo reforma tributária, reforma política, reforma econômica, cadê a reforma criminal? Essa legislação te atende como cidadão? Você acha que três anos [de pena] inicialmente, para quem porta um fuzil para sair em 6 meses, é razoável? Vocês acham que quem tira uma vida de uma pessoa pode progredir de uma pena de 15 [anos] e sair com cinco, seis anos? Não é razoável. O mundo não trata o crime assim. Sociedade que depende só da polícia para evitar isso é uma sociedade que vai sangrar", disse o secretário, na ocasião.


Embora esteja há anos na cúpula da segurança pública do Estado, Roberto Sá não deixa de ter razão em sua critica ao Legislativo Federal, já que nada ou quase nada é feito para atualizar as Leis e um Código Penal de 1940.

video

Semana passada assistimos os partidos narcotraficantes, advogando para as facções criminosas na tentativa de impedir o agravamento de pena por porte de armas de uso restrito, como os milhares de fuzis que assistimos todos os dias matando a polícia e a população.

Por fim, na Câmara dos dePUTAdos uma parte está preocupada em manter um corrupto na Presidência e outra está preocupada em "racionalizar" os custos com a mão de obra de sua principal fonte de renda, o narco tráfico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário