quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Bolsonaro, um instrumento da Intervenção


Dia a dia vejo intervencionistas com criticas pesadas ao único candidato à presidência, de direita conservadora. Mas, ao invés da razão usam a emoção não tendo um mínimo de discernimento em suas falas, dando ainda mais força a minoria esquerdista que colocou a cassação de Bolsonaro como prioridade em seu caderno de teses.
Lembro de Bolsonaro ainda no seu primeiro mandato federal dizer que o Congresso deveria ser fechado, foi sua primeira submissão ao Conselho de Ética do puteiro. Depois foram várias acusações e submissões, tendo se esquivado de todas.

Mais de 60% do eleitorado brasileiro é de Direita, destes, 40% inviabilizam seu voto por não verem opção dentre os candidatos apresentados que justifique sua escolha, daí, a esquerda deita e rola. Falar em urnas fraudáveis, por enquanto, não afetou a direita, já que não tínhamos um candidato de direita. Num cenário onde a grande maioria de direita comparecesse às urnas, validando seu voto, a fraude seria incontestável e sujeita à criticas e provas irrefutáveis.

O estudo de cenário nos mostra que não haverá intervenção, pelo menos antes das eleições de 2018 e, a manifestação do General Mourão serviu de alerta sobre o que acontece no Brasil de hoje. O mesmo Mourão, em entrevista, deixa claro que o Exercito cumprirá sua missão constitucional. 

Num segundo momento da entrevista, o General Mourão é questionado se existe a possibilidade dos militares voltarem ao poder, respondeu que SIM, caso eleito. O único militar com esta possibilidade é Jair Messias Bolsonaro que, estando citado no caderno de teses do PT, uma manifestação dele no momento sobre apoio a uma Intervenção Militar poderia inviabilizar sua candidatura, uma candidatura que faz parte da Intervenção Militar.


É certo que Bolsonaro eleitocom este Congresso, só conseguiria governar como corruptor, se tornando o mesmo dos que o antecederam; ou por Decreto, o que lhe custaria um impeachment em tempo recorde. Em ambos os casos o Brasil estaria ingovernável! Quem pode, como previsto na Constituição, pedir uma Intervenção Militar? Os Chefes de um dos três Poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário. Certamente o pedido partiria do Chefe do Executivo, que com Bolsonaro eleito, pediria tendo em vista a ingovernabilidade do País.

Intervencionista que não se preocupa com um pós intervenção, não se preocupando com a criação de partidos decentes e aparecimento dos candidatos de direita, é um ditador. Quer tão somente a intervenção não se preocupando com a restauração da democracia.

Portanto, Intervencionista sim, mas com uso da razão em detrimento da emoção. 

9 comentários:

  1. Nisso eu acredito.A sonhada Intervenção só virá com Bolsonaro.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito já estava fazendo esta campanha e exatamente assim. Não existe outra solução para o país.

    ResponderExcluir
  3. Cel Enio Fontenelle, ex-SNI e autor de vários livros nos fala sobre eleições, o BAN e a tragédia do Rio de Janeiro.

    https://youtu.be/wtfrbTvbkjA

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente, é um desserviço à causa da Direita agir emocionante, com radicalismos e sem o mínimo de comportamento estratégico. É um erro Político / Eleitoral atacar o Bolsonaro ou qualquer ativista ou militantes do Campo Político da Direita. Primeiramente por existir uma quantidade enorme e sem precedentes de outras candidaturas,segundo porque é muito mais eficiente focar energias nos verdadeiros adversários da esquerda.
    As Forças Armadas podem intervir quando achar que deve intervir, motivos políticos, criminais e de governabilidade estão sobrando, bem como o apoio do povo, além de que um caminho não elimina o outro. Um ponto fundamental também é o reconhecimento da intervenção pelos países da comunidade internacional, necessária para não desencadear uma cascata de boicotes nas relações que possam levar ao isolamento Econômico. Concluindo, foram ótimas as considerações do Ricardo Oscar Vilete as quais com concordo plenamente.
    Sempre é bom lembrar que se o caminho for através da eleição do possível Interventor Bolsonaro terá que ser através do voto impresso para 100% das urnas eletrônicas para dar condições de auditagem a qualquer indício de fraude.
    José Parra.

    ResponderExcluir
  5. BOLSONARO É O ÚNICO SENÃO O ULTIMO PATRIOTA DESCENTE COM TODOS OS PRINCÍPIOS PARA DIRIMIR A ORDEM DECÊNCIA E DISCIPLINA QUE ESTE PAIS NECESSITA E MUITO PARA RESTAURAR UMA VERDADEIRA DEMOCRACIA NÃO ESTA DEMONIOCRACIA COMUNISTA SOCIALISTA MARGINAL CRIMINOSA A MINAR A VIDA A MENTE E A SAÚDE O FUTURO DE TUDO E TODOS ... DO CONTRARIO VOCÊS VERÃO NO PRÓXIMO ANO A CONVULSÃO SOCIAL EM QUE ESTE PAIS JÁ ESTA VIVENCIANDO .. #INTERVENÇÃOCONSTITUCIONALMILITARULTIMATEJÁ142

    ResponderExcluir
  6. Na imagem falou um micropênis pra quem gosta do bolsonaro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Que fixação por pênis! Caro anônimo, se declare logo e satisfaça sua coceirinha no esfincter anal.

      Excluir