sábado, 11 de novembro de 2017

Negro enrabado eles toleram.


Frente Favela Brasil aciona William Waack no MPF por declarações racistas.
O partido Frente Favela Brasil (FFB) protocolou nesta sexta-feira (10) denúncia no Ministério Público Federal, no Rio de Janeiro, contra o jornalista William Waack, da TV Globo, por declarações racistas em vídeo que circulou na internet no último dia 8 e que provocou o afastamento do profissional da bancada do Jornal da Globo.
No documento, o advogado do FFB, Humberto Adami, pede à Justiça que seja aberta uma investigação e um processo em ação civil pública contra o jornalista.
“Qualquer negro se sentiu moralmente atingido, com as declarações do William Waack. Ele estava tentando ocultar. Mas o fato tem características de racismo. A gente pede que seja aberta uma investigação ou até que ele seja processado em uma ação civil pública. Isso foi uma pronta resposta do Frente Favela Brasil e a gente espera que esteja contribuindo com a sociedade brasileira. É importante dizer que todos casos de racismo o FFB vai se posicionar”, disse o advogado.

O vídeo mostra William Waack conversando, durante o intervalo do Jornal da Globo, com o também jornalista Paulo Sotero, com quem dividia a bancada do telejornal, que era apresentado direto da Casa Branca, em Washington, devido à cobertura das eleições norte-americanas do ano passado, que culminaram na vitória de Donald Trump. 
A conversa entre os dois é interrompida por um som de buzina na rua, que faz Waack gritar agressivamente: “Tá buzinando o que, ô seu m... do cacete?”, e vira para o colega e diz: “Não vou nem falar o que é porque eu sei quem é, isso é coisa de preto”. O apresentador já foi afastado das suas atividades pela Rede Globo.
"Tomamos a decisão de acionar o nosso Departamento Jurídico, porque o Frente Favela Brasil entende que não cabe mais esse tipo de fala. Isso é inadmissível em todas as esferas da sociedade, vindo de um formador de opinião em uma das principais emissoras de televisão se torna mais grave ainda. Não podíamos ver aquele vídeo e ficarmos parados”, explicou Wanderson Maia, co-presidente do Frente Favela Brasil.
No comunicado, a FFB afirma que "essa postura arrogante do jornalista é um crime que contraria todos os acordos dos quais o Brasil é signatário nos fóruns mundiais como a Organização dos Estados Americanos (OEA) e Organizações das Nações Unidas (ONU). Além disso, fere o princípio da Dignidade da Pessoa Humana. Portanto, as declarações que incitam o ódio a grupos sociais não podem ser toleradas em uma sociedade democrática."
“O Frente Favela Brasil vai combater, sempre de maneira legal, todo e qualquer tipo de preconceito praticado por quem quer que seja. Vamos à Justiça, na instância que for preciso, sempre que entendermos que a dignidade humana está sendo ferida”, disse Cláudia Goulart, presidente do FFB, no Rio Grande do Sul.
Veja o vídeo com William Waack publicado no Youtube



Tudo bem que o flagrante registrado atinge o negro, mas vários outros fatos denegrindo a imagem do negro foram e estão sendo tolerados simplesmente por terem partido de movimentos simpáticos a eles. Ora, uma incoerência que tira a credibilidade.

4 comentários:

  1. Só acho que há muito mimimi ultimamente. Rodos querendo atrair os holofotes e ter seus 5 minutos se fama. Há coisas bem maia importantes a serem defendidas e mudadas. Ah! Só para constar: Sou negro.

    ResponderExcluir
  2. Pergunto à Frente Favela Brasil, pq então se calam diante das absurdas cenas de humilhações mostradas na nova novela da Emissora Globo onde uma personagem dispara todas as noites rajadas de graves ofensas não só contra sua empregada negra, mas as estende a toda a raça negra?Aquilo sim é de dar náuseas! Nem Waack muito menos a emissora deveriam proceder assim.

    ResponderExcluir
  3. Comcordo, tem coisas mais importantes para o povo se preoculpar.

    ResponderExcluir
  4. Vindo de integrantes de uma classe alta e instruida ou de uma emissora com elevado status nos meios de comunicação é de se lamentar com muita tristeza.Nos bastidores é que se vê a sinceridade das pessoas e empresas.

    ResponderExcluir