quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Por onde anda os Direitos Humanos?


Sou completamente a favor do respeito a dignidade humana, mas quando organismos de defesa dos direitos humanos fecham os olhos para o que acontece nas comunidades,  há de se repensar se realmente estão cumprindo sua finalidade.


São centenas e até milhares de vídeos e fotos que são diariamente postados nas redes sociais, grande parte pelos que praticaram os atos, contendo tortura, “churrasquinho” humano, esquartejamentos e assassinatos com uso de diversas modalidades. Nas imagens fica evidente a origem e a possibilidade de identificação dos autores, mas nada se faz.


Estaria o responsável pela Comissão de Direitos Humanos da ALERJ, que se manifesta em qualquer situação de “SUSPEITA” sobre PMs, preocupado com um só lado? Com o lado das facções criminosas que atuam no Rio de Janeiro? Estaria Marcelo Freixo, em sua omissão, admitindo a pena de morte se esta for praticada por traficantes?

Moradores de comunidades já perderam o senso de valor de uma vida, embora sejam considerados pessoas de bem, nem ao menos um socorro para o policial providenciaram. Preferiram avaliar o que podia ser roubado.


Vamos pensar Rio de Janeiro, manter um narcotraficante no legislativo ou outro poder pode ser uma sentença de morte. 

Marcelo Freixo já enraizou a índole do seu partido para dentro das Instituições Policiais do Estado do Rio de Janeiro que, embora governado pelo PMDB, segue algumas indicações do PSOL. Ex Comadante Geral e um Comandantes das UPPS já se posicionaram como PSOListas e junto a alguns delegados de polícia se filiaram ao partido do mal.


As "sequelas" deste envolvimento já são visíveis nas Corporações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário