segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

A realidade das favelas.


A REALIDADE DAS FAVELAS
NARRADA POR UMA MORADORA ANÔNIMA
                             Os "dimenó" do tráfico armados.
"Olá, escrevi um texto de desabafo acerca desses hipócritas que defendem os bandidos, mas por favor, quero continuar no anonimato por viver em uma favela e isso me priva muito de mostrar os meus pensamentos, segue o texto:
Sou censurada todos os dias, vivo em uma prisão pelo simples fato de morar em uma comunidade e não poder defender o lado justo da causa, pois, caso contrário, não somente eu, quanto minha família, correríamos risco de vida por defender o correto. Por isso escrevo no anonimato, mas com revolta pela forma como as coisas estão se seguindo.
Vi posts e matérias revoltas contra a ideia do Exército revistar a mochila das crianças. Quanta, hipocrisia. Não vejo esses reclamando dos homens amplamente armados que ficam na entrada das favelas, cheirando, fumando, tomando posse da área como se fossem reis. Eu não vejo mal algum nisso, sabe por que? Porque cresci em escolas públicas, vi muitos dos meus colegas de turma se tornarem bandidos – por escolha própria –, vi as diretoras da escola dando advertências em alunos por levarem drogas, bebidas, vídeos criminosos e, até mesmo, armas (mesmo que de brinquedo) para a escola.
Oras, então vocês preferem que seus filhos acostumem-se com fulano e beltrano carregando arma pelo beco da sua casa, exibindo um poder que não deveriam ter, e desejando ser como eles? Meus primos não vêem mal algum em serem revistados, pelo contrário, o mais novo um dia apontou para um Militar e disse, quando tinha apenas cinco: Tia, eles estão procurando bandidos, né? Os bandidos é que faz coisa errada; E ele, mesmo novo, não temeu, porque sempre soube que bandido é bandido, estando de terno ou com uma arma contrabandeada tirando vida de inocentes nas ruas.
Esta foto de militares revistando mochila de criancas da favela Kelson's na Penha esta gerando polêmica. Qual a sua opinião?
Não sejam hipócritas, essas crianças que vocês estão tão revoltados por estarem sendo revistadas, já estão ACOSTUMADAS com isso antes mesmo dessa intervenção, antes mesmo da polícia subir no morro. Ou vocês acham que eles são cegos e surdos quando vêem os seus queridinhos portando arma, cantando músicas que fazem apologia ao tráfico? Off course not, babie.
Bem, se é assim que pensa, então meus parabéns, você está contribuindo com o governo que quer criar marginais. O vírus já está impregnado nos morros há muito tempo, com ou sem exército, CONVIVO COM ISSO TODO DIA, e você, seu defensor dos direitos humanos, é o maior contribuinte. Mas claro, né? Como não estão te ferindo, estão indo roubar apenas no asfalto e como você AMA uma guerra entre tráficos, você não se importa, certo?
Façam-me favor, quem tem medo de polícia (a polícia não corrupta) é bandido, quem tem medo de gente fardado, é quem deve.
Sou nascida e criada na favela, já apontaram arma na minha cara (não polícia, mas bandidos), e entristeço-me, todo dia, em vê como os valores estão se invertendo e em que mundo distorcido os meus primos estão crescendo. Mas com sorte, nós ensinamos que não importa se eles são negros ou “favelados”, têm que estudar para terem o que quer e que se roubarem, vão ficar na cadeia sim, porque sendo da família ou não, bandido bom, é bandido preso. Isso se chama Justiça."
Um relato realista, de quem convive todos os dias com os mandos e desmandos praticados pelos marginais fortemente armados nas comunidades. Por certo ela omitiu coisas piores, como assassinato de moradores ou estranhos na presença de crianças, a incineração no "micro ondas" e  o tiro numa criança qualquer da comunidade para barrar a perseguição policial como também fazer com quer a comunidade acuse a polícia pelos que eles matam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário