terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

E chegamos a 18 policiais assassinados em 33 dias.

Com esses dados chegamos à soma de 36 mil policiais vitimas, entre mortos, feridos e baixados nos últimos 24 anos.

Sargento Miranda, baleado na Rua Thompson Flores no Méier, socorrido no Hospital Salgado Filho, vindo a óbito. Não reagiu, mas teve sua sentença de morte quando sua farda foi vista no banco traseiro do carro.


A Guerra Urbana não declarada no Rio de Janeiro e seus efeitos na PMERJ.
Imagine-se uma força na qual 19,65% de seu efetivo foi morto ou ferido por causa não natural em um período de tempo. Estamos falando de qual força e guerra? Forças Armadas dos EUA, Brasil? I Guerra Mundial? II Guerra Mundial? Coréia? Vietnã? Iraque? Afeganistão? Kuwait?

Nenhuma dessas, falamos da polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.  E a “guerra” não foi declarada, mas está provocando baixas em proporções superiores às citadas, desde 1.994.


A PMERJ foi empurrada para esta Guerra, nunca quis ou procurou por ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário