domingo, 25 de fevereiro de 2018

O mundo de hoje tende para a DIREITA.


O Decreto de temer para a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro é alvo de muitas criticas, primeiros de generais que reclamam não haver o poder de Polícia e depois de esquerdistas sabidamente dependentes do tráfico para estimular financeiramente sua ascensão política.
O tráfico de drogas e armas são os negócios mais lucrativos do mundo e certamente isso não fugiu aos olhos de “políticos” inescrupulosos, que na década de 70 já vislumbraram o que presenciamos hoje, quando estiveram presos juntos em presídio comum.

Barbieri é apontado pela Polícia Civil como o maior traficante de armas do Brasil. Ele é acusado de ter enviado ao país, em maio do ano passado, uma carga de aquecedores de piscina recheada de fuzis de guerra. Foi a maior apreensão de armas feita no Brasil em 10 anos.
GLOBO  



Tivemos o pedido de prisão do maior fornecedor de armas para quadrilhas do Brasil, mais especificamente do Rio de Janeiro, o que foi cumprido pelos Estados Unidos, mas sendo negada sua extradição.

Aí que entram nossas Forças Armadas, que estão fazendo além do que lhes determinou o Decreto Presidencial, as informações coletadas durante anos sendo utilizadas. Sabemos que a Justiça do Brasil sofre forte influencia do “narco estado”, são inúmeros os nomes de políticos envolvidos com o negócio ilícito de tráfico de drogas e armas. A decisão dos Estados Unidos em manter o traficante de armas preso lá para se ver processado e condenado é acertada tendo em vista a atual situação de envolvimento no Brasil.


Isso está causando grande temor em alguns políticos, que já orquestram reação contra o uso da inteligência militar, seus nomes em algum momento irão aparecer.

Que a Intervenção continue, mas não dentro do que determinou a política!


Nenhum comentário:

Postar um comentário